Auxílio emergencial: 75% do valor é destinado à alimentação

Cerca de 95% dos beneficiados usam o auxílio para comprar itens da cesta básica

Começam os pagamentos do auxílio emergencial 2021
Começam os pagamentos do auxílio emergencial 2021 Foto: Arthur Souza/Photopress/Estadão Conteúdo

Beatriz Puente e Camille Couto, da CNN, no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

Uma pesquisa realizada pela Associação de Supermercados do Rio de Janeiro (Asserj) apontou que quase todo o valor do auxílio emergencial é utilizado para comprar comida.

Quase 90% dos entrevistados disseram que usam mais de 75% do benefício para comprar comida. Os pagamentos da primeira parcela de 2021 começaram a ser feitos pela Caixa Econômica Federal no início deste mês.  

O levantamento também indicou que cerca de 95% das famílias pretendem comprar somente alimentos da cesta básica, como arroz, feijão, óleo, macarrão e farinha. Para 98% dos entrevistados, a quantia não supre completamente a necessidade de alimentação das famílias.

O valor restante do auxílio é destinado, em 70% dos casos, para pagamento de contas, como aluguel, luz e água. Quase 20% dos beneficiários usam o dinheiro que sobra na compra de medicamentos.

De acordo com Fábio Queiróz, presidente da Asserj, a pesquisa mostra o impacto do auxílio emergencial no varejo e o fôlego para a população com o retorno do benefício.

“A gente percebe que o consumidor tem levado para casa apenas o básico, aquilo que garante a alimentação dentro de casa. Para a maioria das famílias, itens como guloseimas, biscoitos e iogurtes têm ficado de fora do carrinho”, diz Fábio.

Mais Recentes da CNN