Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    BC eleva projeção e admite inflação fora da meta pelo segundo ano

    Expectativa Informação é do Relatório Trimestral de Inflação, divulgado nesta quinta-feira (24)

    Sede do Banco Central em Brasília
    Sede do Banco Central em Brasília 25/08/2021REUTERS/Amanda Perobelli

    Anna Russida CNN

    Brasília

    Ouvir notícia

    A projeção do Banco Central (BC) para a inflação de 2022 passou de 4,7% para 7,1%. Se confirmado esse valor, será o segundo ano consecutivo que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) fica acima do teto da meta inflacionária.

    A informação é do Relatório Trimestral de Inflação, divulgado nesta quinta-feira (24). Em um cenário mais otimista, e considerado mais provável pelo BC, a projeção recua para 6,3%. Esta previsão conta com uma já trajetória descendente para o preço do petróleo em 2022.

    Ainda assim, o valor é superior que o teto da meta, de 5% já com a margem de 1,5 ponto percentual.

    “Em termos de probabilidades estimadas de a inflação ultrapassar os limites do intervalo de tolerância, destaca‐se o aumento da probabilidade de a inflação ficar acima do limite superior em 2022, que passou de cerca de 41% no Relatório anterior para em torno de 88% a 97%”, diz o documento.

    Ainda de acordo com a autoridade monetária, pare significativa da surpresa inflacionária no primeiro trimestre deste ano está relacionada, principalmente, aos preços de combustíveis e de alimentos.

    “A contribuição dos preços administrados para a inflação no trimestre só não será maior porque é esperado, para maio, o fim da bandeira escassez hídrica e transição para bandeira amarela. Impactos da guerra entre Rússia e Ucrânia também são esperados sobre preços livres. Alimentos devem ter alta importante repercutindo esse choque e a continuidade dos efeitos do clima extremo”, ressalta o BC.

    Mais Recentes da CNN