Com juros mantidos, BCE promete seguir comprando bônus em ritmo mais acelerado

As principais taxas de juros do BCE, a de refinanciamento e a de depósitos, permaneceram em 0% e -0,50%, respectivamente

Logo do Banco Central Europeu em Frankfurt, Alemanha
Logo do Banco Central Europeu em Frankfurt, Alemanha Foto: REUTERS/Ralph Orlowski

Sergio Caldas, da Agência Estado

Ouvir notícia

O Banco Central Europeu (BCE) decidiu deixar sua política monetária inalterada após reunião concluída nesta quinta-feira (22), como se previa, mas prometeu continuar comprando bônus em ritmo “significativamente” mais rápido do que no começo do ano. As principais taxas de juros do BCE, a de refinanciamento e a de depósitos, permaneceram em 0% e -0,50%, respectivamente.

Além disso, o BCE manteve o volume de seu Programa de Compras de Emergência na Pandemia (PEPP, na sigla em inglês) em 1,85 trilhão de euros.

Segundo o BCE, o PEPP poderá ser “recalibrado”, se necessário, mas talvez não seja utilizado integralmente se as condições de financiamento forem favoráveis. As compras ocorrerão de maneira flexível para evitar eventual aperto nas condições, acrescentou a instituição. Em março, o BCE decidiu acelerar as compras de ativos por meio do PEPP.

O BCE também deixou inalterado o tamanho do Programa de Compras de Ativos (APP, na sigla em inglês), em 120 bilhões de euros, a um ritmo mensal de 20 bilhões de euros. As compras do APP serão realizadas “pelo tempo que for necessário”, reafirmou a autoridade monetária.

Em comunicado, o BCE reiterou ainda que o período de vigência do PEPP irá “pelo menos” até o fim de março de 2022. A instituição voltou a ressaltar, porém, que as compras do PEPP continuarão até que a crise da covid-19 seja superada.

O BCE reafirmou também que os juros básicos vão continuar nos níveis atuais ou menores “até que a perspectiva de inflação convirja de forma robusta” para sua meta, que é de uma taxa ligeiramente inferior a 2%.

Mais Recentes da CNN