Com decisão do Fed no radar, Ibovespa fecha em queda e dólar encerra em alta

Principal índice da bolsa fechou o dia com recuo de 0,35%, aos 107.383,32 pontos

Sede da B3
Sede da B3 REUTERS/Rahel Patrasso

Do CNN Brasil Business*

Em São Paulo

Ouvir notícia

O Ibovespa, que operou na contramão do mercado internacional ao longo desta segunda-feira (13), fechou o dia em queda de 0,35%, aos 107.383,32 pontos.

Ao mesmo tempo, o dólar fechou em alta de 1,09%, cotado a R$ 5,674. A moeda norte-americana desacelerou a alta frente ao real após o anúncio pelo Banco Central de venda de moeda no mercado à vista, mas a cotação seguiu pressionada e esboçou fôlego ao longo do dia.

O tom otimista da manhã de hoje no Brasil foi corroborado pelo boletim Focus do Banco Central, que, a pouco mais de duas semanas para o final do ano, mostrou uma queda na expectativa para a inflação em 2021, de 10,18% para 10,05% – a primeira após 35 semanas consecutivas de alta.

Os investidores também estão de olho nas decisões de juros no exterior. O comitê de política monetária americano, o FOMC, deve manter os juros entre 0 e 0,25% – mas também pode anunciar uma aceleração na retirada de estímulos, como já havia sido anunciado pelo presidente do Fed, Jerome Powell

O mercado mostra ansiedade antes de uma série de decisões de política monetária por importantes bancos centrais nesta semana, entre os quais o norte-americano.

Sobe e Desce da B3:

Veja os principais destaques desta segunda-feira (13):

maiores altas

  • Hapvida (HAPV3) +3,13%
  • Vale (VALE3) +2,92%
  • Bradespar (BRAP4) +2,88%
  • Grupo NotreDame (GNDI3) +3,01%
  • Ultrapar (UGPA3) +1,77%

maiores baixas

  • Cogna (COGN3) -9,31%
  • Banco Pan (BPAN4) -8,61%
  • Magazine Luiza (MGLU3) -5,02%
  • Méliuz (CASH3) -5,19%
  • Americanas (AMER3) -4,49%

Histórico

O Ibovespa chegou a subir 1,6% no início do pregão, impulsionado por Vale, diante de alta do minério de ferro.

Os contratos futuros de minério de ferro na China fecharam em alta nesta segunda-feira, com o contrato de referência chegando a subir quase 6% após duas sessões de perdas, em meio à promessa do governo de se concentrar na estabilidade econômica no próximo ano tendo impulsionado o cenário para a demanda.

A China prometeu manter sua política monetária prudente e uma política fiscal proativa, e priorizar a estabilidade econômica em 2022, de acordo com a Conferência de Trabalho Econômico Central anual, realizada na semana passada.

“O lado da oferta de minério de ferro não deve sofrer grande mudança no próximo ano, com os embarques das principais mineradoras se mantendo estáveis, enquanto a produção de minas domésticas verá pouca mudança”, disse Cheng Peng, analista da SinoSteel Futures.

Os futuros do minério de ferro de referência na Bolsa de Dalian, para entrega em maio, fecharam em alta de 5%, a 669 iuanes a tonelada, após terem subido até 5,9%, para 674 iuanes (US$ 105,93).

Os preços spot do minério de ferro, com 62% de teor de ferro para entrega na China, subiram US$ 7, para US$ 115 por tonelada hoje, de acordo com a consultoria SteelHome.

Dólar

O Banco Central voltou a aumentar a oferta de moeda estrangeira no mercado de câmbio ao vender US$ 905 milhões em moeda física, o que ajudou a tirar a divisa norte-americana de máximas perto de US$ 5,68 nesta segunda-feira.

É a segunda sessão consecutiva em que o Bacen faz oferta de dólar à vista, instrumento geralmente utilizando em momentos de maior escassez de moeda física no mercado.

Mais cedo, o BC já havia irrigado o mercado de câmbio com US$ 700 milhões via contratos de swap cambial tradicional –cuja colocação equivale a uma venda de dólares no mercado futuro.

As intervenções do Bacen coincidem com período em que a Petrobras paga dividendos de ADRs (recibos de ações negociados nos EUA). Remessas de lucros e pagamentos de juros de títulos também pressionavam a liquidez..

Agenda nacional

Nesta terça-feira, a ata da reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) será divulgada. Amanhã, também sairá o resultado do setor de serviços, depois dos dados negativos de vendas do varejo e da indústria.

Na quarta, sai a prévia do PIB (Produto Interno Bruto) de outubro, o IBC-BR do Banco Central. A previsão para o PIB do boletim Focus de hoje teve a nona queda consecutiva, para 4,65% em 2021 e 0,5% em 2022. A previsão para a taxa Selic do próximo ano passou de 11,25% para 11,50%.

Na quinta, é a vez do relatório trimestral de inflação, que deve trazer mais detalhes sobre o que levou o BC a adotar um tom mais duro – hawkish – no comunicado sobre a elevação da taxa básica de juros, a Selic.

PEC dos Precatórios

No cenário político, os trechos da PEC dos Precatórios que não entraram na proposta promulgada na semana passada entraram em outra PEC, com previsão de votação no plenário da Câmara amanhã, onde o texto, que saiu do Senado, enfrenta resistências.

Se os deputados rejeitarem as mudanças, há risco do texto voltar ao Senado e os legisladores não aprovarem o adiamento do pagamento de precatórios, levando a discussão de volta à estaca zero.

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), disse no domingo que há resistência na Casa em relação a duas mudanças feitas no texto pelo Senado, a redução do limite de pagamento dos precatórios para 2026 e um artigo que prevê calendário para a quitação dessas dívidas ao longo do ano, segundo a Folha de São Paulo.

*Com informações da Reuters e de Priscila Yazbek, da CNN

Mais Recentes da CNN