Bolsas dos EUA devem ter pior semana em dois meses por temores com retomada

O foco agora está na conferência anual do Fed em Jackson Hole, Wyoming, na próxima semana, para qualquer leitura sobre os próximos passos do BC dos EUA

Reuters

Ouvir notícia

 

Bolsa de Nova York 19/08/2021
Bolsa de Nova York 19/08/2021
Foto: REUTERS/Andrew Kelly

 

Os futuros dos índices acionários dos Estados Unidos caíam nesta sexta-feira conforme preocupações com a desaceleração da recuperação econômica e com a possível redução do estímulo monetário afetavam setores mais ligados aos ciclos econômicos, colocando o Dow e o S&P 500 em curso para sua pior semana desde meados de junho.

As grandes petrolíferas Chevron Corp e Exxon Mobil Corp caíam 0,8% cada, acompanhando perdas acentuadas nos preços do petróleo, enquanto as ações dos principais bancos de Wall Street recuavam quase 0,6% cada no pré-mercado.

 

O setor de energia do S&P 500 caiu cerca de 7,6% esta semana, a maior queda entre todos os 11 principais setores do S&P.

As bolsas globais ficaram em segundo plano esta semana, com as ações dos EUA caindo de máximas recordes, à medida que dados econômicos negativos da China se somaram às preocupações em relação às perspectivas para o estímulo dos EUA.

A ata da última reunião de política monetária do Federal Reserve mostrou que as autoridades esperam reduzir as compras mensais de emergência do banco central, de 120 bilhões de dólares em Treasuries e títulos lastreados em hipotecas, no final deste ano, em meio a uma recuperação no mercado de trabalho.

O foco agora está na conferência anual do Fed em Jackson Hole, Wyoming, na próxima semana, para qualquer leitura sobre os próximos passos do banco central dos EUA.

Os e-minis do caíam 0,43%, enquanto os do S&P 500 recuavam 0,43% e os do Nasdaq tinham queda de 0,27%.

Na semana, o Dow e o S&P 500 já caíram cerca de 1,7% e 1,4%, respectivamente, enquanto o Nasdaq caiu 1,9%, o pior desempenho desde meados de maio.

(Por Devik Jain e Medha Singh em Bengaluru)

Mais Recentes da CNN