Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Com alta na demanda, Lufthansa planeja retorno do Airbus A380 em 2023

    Companhia aérea alemã afirmou que a maior aeronave de passageiros do mundo continua popular

    Airbus A380 da Lufthansa
    Airbus A380 da Lufthansa Divulgação/Lufthansa

    Francesca Streetda CNN

    Ouvir notícia

    O A380 superjumbo é amado entre os fãs da aviação, graças ao seu interior espaçoso, tamanho poderoso e experiência de voo silenciosa, mas seus dias estão contados desde que a Airbus anunciou em 2019 que estava encerrando a produção do avião.

    Com alto custo de operação, o desaparecimento da maior aeronave de passageiros do mundo foi aparentemente acelerado pela queda de viagens devido à pandemia de Covid-19.

    Mas a companhia aérea alemã Lufthansa – que estava vendendo seus A380 em um possível sinal da aposentadoria da aeronave de sua frota – anunciou planos para reinstituir o enorme avião a partir do verão europeu de 2023.

    Em um comunicado divulgado na segunda-feira (27), a Lufthansa afirmou que o retorno da aeronave estava relacionado “ao forte aumento na demanda dos clientes e ao atraso na entrega de aeronaves encomendadas”, observando que o A380 continua popular entre sua tripulação e passageiros.

    Retorno do superjumbo

    A Lufthansa vendeu seis de seus A380 nos últimos dois anos, mas ainda tem oito superjumbos em sua frota. Essas aeronaves estão atualmente em armazenadas na Espanha e na França.

    A companhia alemã diz que ainda está avaliando quantos A380 serão reativados e analisando em quais rotas podem voar.

    Normalmente, as companhias aéreas utilizam superjumbos em rotas populares de longa distância. O tamanho das aeronaves as torna caras para operar, então é necessária alta demanda para justificar seu uso.

    Enquanto nos últimos anos o A380 parecia estar de saída, a decisão da Lufthansa sugere que a aeronave ainda não foi reservada aos livros de história. Os superjumbos também permanecem nas frotas da Singapore Airlines, Emirates, Qantas, Qatar Airways, Korean Air, All Nippon Airways e British Airways.

    Após a entrega do A380 final em dezembro de 2021, o presidente da Emirates, Tim Clark, disse que “continuará sendo o principal produto da Emirates nos próximos anos”.

    Enquanto isso, a Singapore Airlines reconheceu o apelo aos passageiros do superjumbo ao anunciar planos para restabelecer a aeronave no ano passado. “Algumas pessoas compram passagens em voos do A380 especificamente para voar nele”, disse Siva Govindasamy, chefe global de relações públicas da Singapore Airlines, à CNN.

    No início deste ano, um Airbus A380 também completou um voo de teste movido a combustível de aviação sustentável (SAF, na sigla em inglês) e operando com um único motor Rolls-Royce Trent 900.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original

    Mais Recentes da CNN