Conselho do FGTS permite distribuição de R$ 7,5 bi do lucro de 2019

O valor equivale a 66% do lucro total do fundo no ano passado, que somou R$ 11,324 bilhões

Aplicativo para celulares da Caixa para o FGTS
Aplicativo para celulares da Caixa para o FGTS Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Anna Russi,

do CNN Brasil Business, em Brasília

Ouvir notícia

O Conselho Curador do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) autorizou, nesta terça-feira (11), a distribuição de R$ 7,5 bilhões do lucro de 2019 entre os trabalhadores. O valor equivale a 66% do lucro total do fundo no ano passado, que somou R$ 11,324 bilhões. 

A decisão foi aprovada na em reunião ordinária virtual do Conselho Curador do FGTS. “Esse montante, distribuído de forma proporcional aos saldos das contas vinculadas, juntamente com os juros e atualização monetárias obrigatórios do FGTS representarão uma rentabilidade total de 4,90% no ano de 2019”, informou o Ministério da Economia.

Leia também:
Caixa libera FGTS emergencial de até R$ 1.045 para nascidos em julho
Câmara desiste de votar MP que permite saque emergencial do FGTS
Vale a pena sacar os recursos do FGTS com os juros tão baixos?

A pasta destacou ainda que essa rentabilidade total é mais alto que a de a aplicações com risco e tributação semelhantes, como a caderneta de poupança. “Supera a rentabilidade da inflação medida pelo IPCA no ano passado, proporcionando um ganho real aos saldos, em cumprimento ao objetivo estratégico do Fundo de preservar o poder de compra do recursos dos trabalhadores sob o FGTS”, acrescentou. 

Agora, a Caixa Econômica Federal vai repassar, até 31 de agosto, o recurso a todos os cotistas de forma proporcional aos saldos em cada conta. No entanto, esse dinheiro só poderá ser retirado das contas pelas modalidades de saque tradicionais, como demissões, compra de casa própria e aposentadoria. Só receberão o benefício as contas vinculadas ao FGTS que tinham saldo positivo em 31 de dezembro de 2019. 

No ano passado, o governo chegou a repassar 100% do lucro do FGTS do ano anterior, que totalizou R$ 12,221 bilhões. No entanto, ao sancionar em dezembro a lei que permitiu o saque imediato das contas do FGTS, o presidente da República, Jair Bolsonaro, vetou a distribuição de 100% do lucro neste ano. 

Assim, a responsabilidade de definir o percentual a ser repassado aos trabalhadores ficou a cargo do Conselho Curador do fundo.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook

Mais Recentes da CNN