Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Cotação da soja atinge máxima em Chicago em quase um mês; milho também sobe

    Problemas com a safra brasileira da commodity influenciou a alta e aumenta expectativas de demanda por parte dos EUA

    Preços da soja tocaram o pico de US$ 17,36, a máxima para o contrato desde 24 de fevereiro
    Preços da soja tocaram o pico de US$ 17,36, a máxima para o contrato desde 24 de fevereiro 17/02/2020REUTERS/Jorge Adorno

    Da Reuters

    Ouvir notícia

    Os contratos futuros de soja da Bolsa de Chicago subiram 1,3% nesta quarta-feira (23), atingindo sua máxima em quase um mês, com expectativas de que a demanda por suprimentos dos Estados Unidos continuará forte devido ao déficit de colheita na América do Sul, disseram traders.

    Os problemas de safra na Argentina e no Brasil também deram suporte ao mercado de milho, enquanto o trigo recuou, com operadores ainda buscando sinais sobre o impacto dos problemas na oferta do Leste Europeu, em função da guerra, para os embarques dos EUA.

    A soja também se beneficiou da força do mercado físico, onde operadores ao longo dos rios do Meio-Oeste estavam aumentando suas ofertas pela oleaginosa enquanto tentavam encontrar suprimentos para enviar para exportadores no Golfo dos EUA.

    A soja para maio fechou em alta de 22,25 centavos, a US$ 17,18 o bushel. Os preços alcançaram o pico de US$ 17,36, a máxima para o contrato desde 24 de fevereiro.

    O milho para maio encerrou com avanço de 4,75 centavos de dólar a US$ 7,57 o bushel, após tocar a máxima desde 7 de março.

    O trigo para maio fechou em queda de 12,50 centavos de dólar para US$ 11,05 o bushel.

    Mais Recentes da CNN