CVM permite que fundos de investimento atuem como formadores de mercado na B3

Formadores de mercado se comprometem a manter ofertas de compra e venda em sessões de negociação

Atualmente, apenas corretoras de investimentos, bancos e não-residentes podem exercer a atividade
Atualmente, apenas corretoras de investimentos, bancos e não-residentes podem exercer a atividade Anna Nekrashevich/Pexels

João Pedro Malardo CNN Brasil Business

em São Paulo

Ouvir notícia

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) passou a permitir, desde a última terça-feira (30), a atuação de fundos de investimentos como formadores de mercado na B3, a bolsa de valores do Brasil.

Segundo comunicado da B3, o processo de abertura dos programas de formadores de mercado para os fundos exigirão, primeiro, uma adaptação dos regulamentos e manuais ligados à prática. Uma vez feita as adequações, serão abertas vagas para fundos interessados no credenciamento.

Atualmente, apenas corretoras de investimentos, bancos e investidores não-residentes podem exercer o papel de formadores de mercado.

Um formador de mercado se compromete a manter ofertas de compra e venda de maneira regular e contínua durante as sessões de negociação da bolsa. O objetivo é fomentar a liquidez dos valores mobiliários, o que facilita negócios e evita movimentos artificiais nos preços dos ativos negociados.

Luís Kondic, diretor-executivo de produtos e dados da B3, afirma que os fundos já estão entre os principais provedores autônomos de liquidez em vários ativos do mercado de capitais. Com a decisão, eles poderão “usufruir de benefícios concedidos pela B3 aos formadores de mercado”.

Mais Recentes da CNN