CVM reverte suspensão da oferta do fundo ESG da Rio Bravo

Segundo a CVM, a suspensão ocorreu por causa da ausência de "linguagem serena e moderada" e de informações sobre a forma de acesso aos materiais da oferta pública

ESG é a sigla em inglês para ambiental, social e governança
ESG é a sigla em inglês para ambiental, social e governança @micheile/Unsplash

Bruno Villas Bôas, do Estadão Conteúdo

Ouvir notícia

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) decidiu reverter a suspensão da oferta pública do fundo ESG (sigla em inglês para ambiental, social e de governança) da Rio Bravo Investimentos, após constatar a adequação do conteúdo da oferta.

A oferta fora suspensa em 11 de novembro deste ano após a Superintendência de Registro de Valores Mobiliários (SRE) da CVM identificar irregularidades em materiais de divulgação, como informação não contida no prospecto preliminar ou com potencial de induzir o investidor ao erro.

Segundo a CVM, a suspensão ocorreu também por causa da ausência de “linguagem serena e moderada” e de informações sobre a forma de acesso aos materiais da oferta pública. A suspensão tinha prazo de até 30 dias, mas foi revertida antes.

O fundo da Rio Bravo vai investir em cotas de fundos incentivados de investimento em infraestrutura renda fixa crédito privado (FIC-FI-Infra). De acordo com o prospecto, a oferta pretende captar inicialmente R$ 150 milhões no mercado.

O prospecto cita, por exemplo, investimentos prioritários em energia solar, eólica, saneamento, hidrelétricas a fio d’água e linhas de transmissão. Também cita como setores secundários para investimento a mobilidade urbana e ferrovias.

A CVM também reverteu a suspensão de oferta de títulos ou contratos de investimento coletivo referentes ao empreendimento imobiliário Perdizes Hotel da incorporadora SPE STX 32 Desenvolvimento Imobiliário.

A suspensão havia ocorrido após a identificação de que a oferta era processada em “condições diversas das constantes do registro”, segundo a CVM. Após análise das novas condições da oferta e sua adequação, a área técnica da autarquia aprovou a modificação e concluiu que foi sanada a irregularidade.

Mais Recentes da CNN