Dirigente do Fed defende redução de liquidez no fim de 2021 ou começo de 2022

Não me surpreende que com boas notícias e impulso econômico, a política monetária tenha de se ajustar, disse a dirigente

Edifício do Federal Reserve em Washington, Estados Unidos (19.mar.2019)
Edifício do Federal Reserve em Washington, Estados Unidos (19.mar.2019) Foto: Leah Mills/Reuters

Por Matheus Andrade, do Estadão Conteúdo

Ouvir notícia

 A dirigente do Federal Reserve (Fed) de São Francisco, Mary Daly, afirmou nesta sexta-feira (2) que está otimista com o panorama da economia nos Estados Unidos, indicando que a vacinação contra a Covid-19 avançou de forma mais rápida do ela que esperava.

“Não me surpreende que com boas notícias e impulso econômico, a política monetária tenha de se ajustar”, disse a dirigente.

Em entrevista à Associated Press, Daly avaliou que seria apropriado considerar o início do “tapering”, como é chamado o processo de redução gradual das compras de ativos, no final de 2021 ou no começo do próximo ano.

“Eu realmente vejo a economia podendo começar a funcionar cada vez mais por conta própria, o que significa que podemos retirar um pouco da nossa acomodação”, indicou na entrevista.

No entanto, a dirigente ponderou que ainda há precisa fazer mais progresso em direção às metas de inflação e emprego.

“Estamos longe do pleno emprego, e a política monetária precisa se manter acomodatícia até lá”, afirmou Daly.

Segundo a dirigente, “vamos observar o quanto o impulso econômico será persistente e os riscos para a economia”, para ajustar a política monetária.

Ela também disse que a inflação “parece estar caindo depois de ter tido uma disparada temporária”.

Mais Recentes da CNN