É preciso elevar juros rapidamente para conter inflação, diz dirigente do BCE

Olli Rehn defende taxa de juros a 0; atualmente, está em -0,5%

"Temos um conflito de pressões na política monetária", afirmou Rehn, presidente do banco central da Finlândia
"Temos um conflito de pressões na política monetária", afirmou Rehn, presidente do banco central da Finlândia REUTERS/Ints Kalnins

Sergio Caldas, do Estadão Conteúdo

Ouvir notícia

Olli Rehn, dirigente do Banco Central Europeu (BCE), disse que a autoridade monetária precisa agir rapidamente com uma alta de juros para lidar com a alta da inflação em meio à guerra entre Rússia e Ucrânia.

“Temos um conflito de pressões na política monetária“, afirmou Rehn, em entrevista à emissora CNBC nesta sexta-feira (6).

“Estamos quase entre a espada e a cruz de forma que, por um lado, temos de garantir que a recuperação continue. Por outro, temos de evitar que expectativas mais altas de inflação fiquem entranhadas e se reflitam no mercado de trabalho“, acrescentou.

Para evitar efeitos secundários, Rehn disse que o BCE precisa “se mover relativamente rápido para zero e continuar” seu processo gradual de normalização monetária. Atualmente, a taxa de depósitos do BCE está em -0,50%.

Também presidente do BC da Finlândia, Rehn ressaltou, porém, que a ação do BCE dependerá de que a guerra na Ucrânia não se intensifique a um ponto de comprometer “todas as projeções e a recuperação econômica” da zona do euro.

Mais Recentes da CNN