Percebeu a alta no preço do ‘café com leite’? Entenda o que está por trás disso

De acordo com os economistas, a geada e a seca dos últimos dias impactaram significativamente o agronegócio

Produzido por Thiago Felix, da CNN em São Paulo

Ouvir notícia

As recentes alterações climáticas e a alta do dólar têm afetado o consumo das famílias brasileiras. Até o famoso “café com leite” está mais caro. De acordo com economistas, a geada e a seca dos últimos dias impactaram significativamente o agronegócio.

Em entrevista à CNN nesta quarta-feira (11), a economista da Tendências Consultoria, Alessandra Ribeiro, o país já vinha tendo os preços de alimentos pressionados desde os primeiros meses do ano. 

“Isso está muito relacionado a alta de commodities nos mercados internacionais e um câmbio mais depreciado aqui no Brasil. E, de junho, julho para cá, nós temos enfrentado geadas e a própria estiagem que tem complicado ainda mais a vida dos alimentos, os in natura, os grãos, especialmente o milho, que serve de ração para os animais. Isso bate no preço da carne, do leite. Então, infelizmente, o consumidor vai pagar mais por alimentos de uma forma geral diante desse contexto”, explicou a especialista. 

Sobre o avanço na inflação, Alessandra elenca três motivos: a pandemia de Covid-19, o fator climático e a percepção de risco no país.

“A pandemia afetou a oferta, [houve] uma recuperação de demanda muito rápida, e isso jogou os preços de insumos e commodities lá para cima. O fator climático afetou, inclusive, o preço da energia elétrica. O terceiro fator está relacionado à percepção de risco no Brasil, dado o ambiente político institucional e o risco relacionado à evolução das contas públicas no país. Isso tem afetado os preços dos ativos e do câmbio.”

 

 

 

 

Mais Recentes da CNN