Entrevista controversa com a princesa Diana de 1995 está sob investigação

A BBC está reabrindo uma investigação para verificar se agiu de maneira inadequada para conseguir a entrevista

Princesa Diana em entrevista para a BBC com Martin Bashir
Princesa Diana em entrevista para a BBC com Martin Bashir Foto: Reprodução/Youtube

Alexis Benveniste,

da CNN, em Nova York

Ouvir notícia

Em uma entrevista de 1995 para a BBC, a princesa Diana abriu o jogo sobre seu casamento fracassado com o príncipe Charles. Sua conversa com o jornalista Martin Bashir gerou críticas e mudou o curso da história da realeza britânica. Agora, a BBC está reabrindo uma investigação para verificar se agiu de maneira inadequada para conseguir a entrevista.

Muitas pessoas pensam que a BBC convenceu Diana a conceder a entrevista sob falsos pretextos. Há algum tempo, Bashir admitiu que usou documentos falsos que sugeriam que os funcionários do palácio estavam trabalhando contra a princesa Diana e sendo pagos para espioná-la, conforme relatou o âncora da CNN e correspondente Max Foster.

Com a chegada de um novo diretor-geral na BBC, essas alegações estão sendo revisadas. O caso não poderia vir em um momento mais inconveniente para a empresa de mídia: a BBC está atualmente se concentrando na negociação de um pacote de financiamento futuro com o governo britânico. O modelo de subsídio governamental enfrenta uma pressão crescente, inclusive do primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson.

“A paisagem da mídia mudou de forma irreconhecível nos 25 anos desde que Diana conversou com Bashir”, disse Foster.

Mesmo assim, o diretor-geral da BBC, Tim Davie, se dedica a investigar as circunstâncias da entrevista. Um juiz sênior aposentado conduzirá a investigação. “Faremos todo o possível para chegar à verdade disso”, afirmou Davie em um comunicado.

Matt Weissler, que era designer gráfico da BBC na época, admitiu ter falsificado extratos bancários depois que Bashir entrou em contato com ele e disse que precisava de “alguns extratos bancários”. O irmão da princesa Diana, Charles Spencer, afirma que Bashir o enganou mostrando-lhe os extratos bancários falsos. Os documentos forjados comprovariam que os funcionários estavam sendo pagos para investigar a princesa. Ao vê-los, Charles Spencer decidiu apresentar o jornalista à sua irmã para que ela desse uma entrevista se defendendo.

Leia também:
Reino Unido se prepara para começar aplicação da vacina da Pfizer na terça (8)
Reino Unido recebe lotes e projeta até 800 mil doses de vacina na próxima semana
Boris Johnson e presidente da Comissão Europeia retomam negociações sobre Brexit

“Toda a premissa da entrevista foi estabelecida em bases falsas e duvidosas”, contou Richard Kay, repórter do “Daily Mail”.

O Palácio de Buckingham foi pego de surpresa pelo programa levado ao ar em 1995, de acordo com Charles Anson, secretário de imprensa da rainha na época. “Não havia muito que poderíamos dizer”, disse Anson à CNN.

Mesmo assim, os funcionários do palácio foram instruídos a apoiar a princesa, relatou Foster.

Pouco depois da entrevista, em 1996, a BBC abriu um inquérito interno e concluiu que os documentos foram falsificados, mas não tiveram um papel na decisão de Diana de participar da entrevista.

Bashir não se defendeu publicamente e não respondeu ao pedido de comentários da CNN. Ele está atualmente de licença, se recuperando de uma cirurgia cardíaca e complicações da Covid-19, de acordo com um comunicado da BBC.

– Max Foster, da CNN, contribuiu para esta reportagem.

(Texto traduzido, clique aqui para ler o original em inglês).

Mais Recentes da CNN