‘Estamos seriamente estudando a emissão de moeda digital’, diz Lagarde, do BCE

Christine Lagarde assegurou que o objetivo de um euro digital não seria substituir a divisa física, mas o instrumento implicaria em uma série de benefícios

Presidente do BCE, Christine Lagarde disse que riscos para atuais projeções são "claramente negativos", diante do coronavírus
Presidente do BCE, Christine Lagarde disse que riscos para atuais projeções são "claramente negativos", diante do coronavírus Foto: REUTERS/Vincent Kessler/File Photo

Do Estadão Conteúdo

Ouvir notícia

A presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde, afirmou nesta segunda-feira (12) que a autoridade monetária está “seriamente” estudando a possibilidade de emitir uma moeda digital. “Uma decisão ainda não foi tomada, estamos na fase de revisão e consideração”, explicou, em evento virtual organizado pelo Fundo Monetário Internacional (FMI).

Christine Lagarde assegurou que o objetivo de um euro digital não seria substituir a divisa física. Na visão dela, o instrumento implicaria em uma série de benefícios, entre eles maior agilidade e segurança. “O sistema e o meio de pagamentos vão mudar e serão guiados pela preferência do consumidor”, destacou.

Leia também:
Campos Neto: moeda digital deve dominar futuro do sistema financeiro
Bancos centrais se unem para criar moeda digital e reduzir distância para China

A dirigente também comentou o risco de que a pandemia do novo coronavírus force o fechamento permanente de empresas que, antes da crise, estavam saudáveis, por conta da falta de acesso a liquidez. Para ela, as medidas de apoio à economia devem continuar em vigor por algum tempo, para garantir uma recuperação completa.

Lagarde ressaltou ainda que, na revisão estratégica do BCE, a instituição está estudando os impactos de mudanças climáticas na política monetária. Segundo ela, a questão suscita incertezas entre consumidores, o que pode levá-los a poupar mais.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook

Tópicos

Mais Recentes da CNN