FMI espera que membros atinjam meta de transferir US$ 100 bi a vulneráveis

A chefe do FMI disse que o fundo também está implementando medidas para aumentar a transparência sobre o uso de quaisquer SDRs

Diretora-gerente do FMI, Kristalina Georgieva
Diretora-gerente do FMI, Kristalina Georgieva 19/10/2019. REUTERS/Mike Theiler/File Photo

Andrea Shalal e David Lawderda Reuters

Ouvir notícia

A diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Kristalina Georgieva, disse nesta quarta-feira (13) esperar que as economias avançadas atinjam sua meta de transferir US$ 100 bilhões dos US$ 650 bilhões em reservas de emergência recém-criadas para os países necessitados.

Georgieva disse que foi encorajada pela consideração do conselho executivo do FMI de um novo Fundo de Resiliência e Sustentabilidade que permitiria aos países mais ricos doar ou emprestar sua parte dos novos Direitos Especiais de Saque (SDRs) para mais países do que apenas os de baixa renda, agora elegíveis para receber a ajuda.

A chefe do FMI disse que o fundo também está implementando medidas para aumentar a transparência sobre o uso de quaisquer SDRs.

Mais Recentes da CNN