Governo zera imposto de importação para peças de respiradores e máscaras

Medida visa facilitar o combate à pandemia do novo coronavírus

Imposto de importação foi zerado para 25 itens, como insumos para produção de máscaras de proteção
Imposto de importação foi zerado para 25 itens, como insumos para produção de máscaras de proteção Foto: Sergio Perez - 28.mar.2020/ Reuters

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

O Comitê Executivo de Gestão da Câmara de Comércio Exterior (Camex), do Ministério da Economia, reduziu, a zero, o imposto de importação de 25 itens como insumos e componentes utilizados para fabricar respiradores, ventiladores pulmonares e máscaras de proteção. 

Publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta sexta-feira (3), a determinação tem como objetivo “facilitar o combate à pandemia do coronavírus” e vale até o dia 30 de setembro.

Entre os produtos com tarifas zeradas, há tecidos para a fabricação de máscaras de proteção, suportes metálicos para circuitos respiratórios, placas, monitores e baterias para máquinas utilizadas no tratamento de pacientes com COVID-19, micromisturadores de gases usados em ventiladores pulmonares, células de medição de concentração de oxigênio, entre outros.

Leia também: 

Ministério da Saúde diz que 1ª morte por COVID-19 no Brasil foi em janeiro

Justiça de SP proíbe cortes dos serviços de água, gás e telefone

A Camex já havia reduzido anteriormente o imposto de importação de outros itens essenciais no combate à pandemia, como álcool em gel, luvas, máscaras, capas e casacos de proteção, cateteres, respiradores e termômetros, além de substâncias como cloroquina, hidroxicloroquina, azitromicina e imunoglobulina.

Segundo o balanço mais recente do Ministério da Saúde, o Brasil tem mais de 7 mil casos confirmados do novo coronavírus e 299 mortes, sendo a maioria delas registradas em São Paulo (188).

Mais Recentes da CNN