Investidores assustados não acumulavam tanto dinheiro desde 11 de setembro

Ao contrário de muitos, chefe de investimentos da Rathbones vê níveis mais altos de caixa "como um sinal positivo"

Placa em frente à Bolsa de Valores de Nova York sinaliza Wall Street
Placa em frente à Bolsa de Valores de Nova York sinaliza Wall Street 16/04/2021REUTERS/Carlo Allegri

Julia Horowitzdo CNN Business

Ouvir notícia

O ​​clima que paira sobre os mercados financeiros é ansioso e sombrio, seja você um investidor profissional ou um trader casual.

O CNN Business Fear & Greed Index está em território de “medo extremo”. De acordo com a mais recente pesquisa da Associação Americana de Investidores Individuais, 49% dos membros acreditam que o mercado de ações cairá nos próximos seis meses, contra uma média histórica de 31%.

E a última pesquisa com gestores de fundos do Bank of America revelou um “maio de baixa extrema”.

Aqui está um sinal de quão profundo é o medo, à medida que a inflação dispara, o Federal Reserve aumenta as taxas de juros e a guerra na Ucrânia se arrasta: os gestores de fundos estão mantendo seus níveis mais altos de caixa desde o 11 de setembro de 2001.

De acordo com o Bank of America, cerca de 6,1% dos ativos sob gestão estão sendo mantidos como caixa.
Valor comparado a 5,9% nos primeiros dias da pandemia de coronavírus e 5,4% nas profundezas da crise financeira de 2008, embora ainda esteja abaixo do nível de caixa de 8% visto em 2001.

“Com essa redução diária dos preços, não é surpreendente que você esteja vendo o caixa se acumulando”, disse David Coombs, chefe de investimentos em vários ativos da Rathbones.

Pilhas de dinheiro maiores sinalizam duas premissas principais dos gestores de ativos, explicou Coombs.

Primeiro, eles acham que os clientes podem continuar indo para as saídas e querem ter certeza de que têm dinheiro suficiente para pagar aos investidores. Em segundo lugar, eles acham que o mercado ainda precisa cair e querem estar em posição de comprar quando acharem que finalmente está atingindo seus mínimos.

Coombs vem reduzindo seus níveis de caixa para comprar títulos corporativos de curto prazo que ele agora acredita serem de bom valor. Ao contrário de muitos, ele vê níveis mais altos de caixa “como um sinal positivo”.

Sua lógica: é sempre mais escuro antes do amanhecer (embora esse seja meu clichê, não dele).

“Antes que os mercados possam se recuperar, você precisa ter expectativas muito baixas, porque a recuperação virá de uma surpresa positiva”, disse Coombs. “Obviamente, você não pode ter surpresas positivas a menos que todos sejam realmente negativos.”

Ele trabalhou em muitos mercados em baixa para jogar o jogo de tentar pagar quando as ações atingiram o fundo do poço, acrescentou.

Mas ele acha que a “surpresa positiva” pode se materializar quando o Fed recuar dos aumentos das taxas de juros mais cedo do que o esperado, já que os aumentos de preços reduzem a demanda do consumidor e os mercados mais fracos aumentam os custos de financiamento para as empresas.

“Acho que o Fed está silenciosamente satisfeito com o que está acontecendo”, disse Coombs.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN