Investimento da indústria em capacitação já supera números de todo ano de 2020

Fórum Econômico Mundial estima que, até 2025, 50% de todos os trabalhadores precisem passar por requalificação

Só no primeiro semestre desse ano, o SENAI já registrou 1,6 milhões de matrículas em cursos técnicos
Só no primeiro semestre desse ano, o SENAI já registrou 1,6 milhões de matrículas em cursos técnicos Foto: Reprodução/CNN (11.ago.2020)

Elis Barretoda CNN

Rio de Janeiro

Ouvir notícia

O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) registrou, de janeiro a julho deste ano, 144.620 matrículas realizadas por empresas do setor industrial para capacitar mão de obra.

O número já supera todas as matrículas feitas pela indústria em 2020, que foram 128.565. Os cursos técnicos demandam qualificação e aperfeiçoamento, para atender a uma procura específica da indústria que, cada vez mais, reconhece a importância de atualizar sua força de trabalho, ao mesmo tempo que novas tecnologias são inseridas no setor econômico.

De acordo com informações do Fórum Econômico Mundial, nos próximos quatro anos, 85 milhões de empregos no mundo, em empresas de médio e grande porte, serão fechados, incluindo o Brasil. Em compensação, 97 milhões de novos postos de trabalho devem surgir, com a adoção de novas tecnologias. A organização estima que no mesmo período, 50% de todos os trabalhadores precisem passar por requalificação, e que mais de 95% das empresas brasileiras irão adotar tecnologias como inteligência artificial, criptografia, etc.

Segundo Rafael Lucchesi, diretor-geral do SENAI, “serão características indispensáveis ao profissional ser flexível, se adaptar e ter interesse em aprender as novas tecnologias que estão impactando a economia”. Lucchesi completa que esses atributos não podem faltar, principalmente ao profissional que deseja se manter e crescer no mercado de trabalho nos próximos anos.

Só no primeiro semestre desse ano, o SENAI já registrou 1,6 milhão de matrículas em cursos técnicos, de aprendizagem e qualificação. Desses, as áreas que tiveram maior número de matrículas foram Gestão (446 mil), Tecnologia da Informação (206 mil), Metalmecânica (163 mil) e Segurança no Trabalho (143 mil). No ano passado, foram 2,1 milhão de registros.

Mais Recentes da CNN