Juros curtos avançam 20 pontos em ajuste a Copom conservador e longos recuam

Comitê deixou a porta aberta para uma ação ainda mais forte e prometeu perseverar até que as projeções de inflação voltem a estar ancoradas nas metas para os próximos anos

Alta dos curtos e alívio nos longos acontecem diante da perspectiva de novo aumento de 150 pontos-base da Selic em fevereiro
Alta dos curtos e alívio nos longos acontecem diante da perspectiva de novo aumento de 150 pontos-base da Selic em fevereiro Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Luciana Xavier, do Estadão Conteúdo

Ouvir notícia

O tom mais conservador do Comitê de Política Monetária (Copom) traz desinclinação da curva de juros nesta quinta-feira (9), com alta dos curtos e alívio nos longos, diante da perspectiva de novo aumento de 150 pontos-base da Selic em fevereiro, para 10,75%, após já ter elevado a taxa nessa magnitude ontem, para 9,25%.

Mas o comitê deixou a porta aberta para uma ação ainda mais forte e prometeu perseverar até que as projeções de inflação voltem a estar ancoradas nas metas para os próximos anos.

Às 9h15, a taxa do contrato de depósito interfinanceiro (DI) para janeiro de 2023 subia para 11,58%, de 11,38% no ajuste de ontem.

O DI para janeiro de 2025 subia a 10,73%, de 10,66%, e o para janeiro de 2027 exibia taxa de 10,64%, de 10,68% no ajuste anterior.

Mais Recentes da CNN