Lote 3 da Cedae vai a leilão em dezembro com outorga mínima de R$ 1,1 bi

Apesar do valor mínimo a expectativa do governo do Rio de Janeiro é que a arrecadação possa superar os R$ 4 bilhões

Lote 3 foi posto à venda em abril deste ano com sete cidades e ficou sem interessados
Lote 3 foi posto à venda em abril deste ano com sete cidades e ficou sem interessados Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

Rodrigo Viga Gaierda Reuters

Ouvir notícia

O governo do Rio de Janeiro apresentou nesta segunda-feira (8) o edital da nova tentativa de concessão do lote 3 de ativos da Cedae, com 21 cidades participantes e valor mínimo de outorga de R$ 1,1 bilhão.

O lote 3 foi posto à venda em abril deste ano com sete cidades e ficou sem interessados. O governo pretende realizar o leilão do lote remodelado no fim de dezembro.

O total da população englobada no projeto passou de 1,9 milhão para 2,7 milhões, afirmou o secretário de estado da Casa Civil, Nicola Miccione.

O vencedor do certame terá que investir R$ 4,7 bilhões para universalizar os serviços de distribuição de água e coleta e tratamento de esgoto ao longo de 35 anos de contrato.

Apesar do valor mínimo da concessão ser de R$ 1,1 bilhão a expectativa do governo do Rio de Janeiro é que a arrecadação possa superar os R$ 4 bilhões.

No leilão de abril, a concessão dos lotes 1, 2 e 4 gerou outorgas de mais de R$ 22 bilhões ante mínimo do edital de R$ 10,6 bilhões.

O leilão do lote 3 foi marcado para 29 de dezembro, na B3. As 21 cidades do lote 3 são: Bom Jardim ,Bom Jesus do Itabapoana, Carapebus, Carmo, Itaguaí, Itatiaia, Macuco, Natividade, Paracambi, Pinheiral, Piraí, Rio Claro, Rio das Ostras, região oeste do Rio de Janeiro, São Fidélis, São José de Ubá, Sapucaia, Seropédica, Sumidouro, Trajano de Moraes e Vassouras.

Mais Recentes da CNN