Lucro da 3M salta 45%, a US$ 1,3 bilhão no 1º trimestre, com vendas de máscaras

Maior fabricante mundial de máscaras contra a COVID-19 viu a demanda explodir, colocando a companhia no centro de uma guerra por produtos

Máscara da 3M, maior fabricante no mundo do modelo contra a COVID-19
Máscara da 3M, maior fabricante no mundo do modelo contra a COVID-19 Foto: CNN/Reprodução

Do CNN Brasil Business*, em São Paulo

Ouvir notícia

O conglomerado industrial 3M teve um lucro trimestral acima do esperado, impulsionado pela demanda maior por máscaras N95 usadas para se evitar contágio pela COVID-19. 

O lucro atribuível à 3M saltou 45%, para US$ 1,29 bilhão, ou US$ 2,22 por ação, no trimestre encerrado em 31 de março, ante US$ 891 milhões, ou US$ 1,51 por papel, um ano antes.

Em termos ajustados, a 3M teve lucro de US$  2,16 por ação, superando previsão média de analistas de US$ 2,03 por papel.

A 3M é a maior fabricante destas máscaras no mundo e viu a demanda explodir ao redor do mundo, colocando a companhia no centro de uma guerra por produtos de combate à pandemia.

A receita do primeiro trimestre subiu 2,7%, para US$ 8,08 bilhões, superando expectativa média do mercado, de faturamento de US$ 7,91 bilhões, segundo dados da Refinitiv.

Em janeiro, a 3M afirmou que dobrou a produção de máscaras N95, que filtram 95% das partículas do ar, para 1,1 bilhão de unidades por ano.

Apesar dos resultados favoráveis, as restrições à circulação de pessoas ao redor do mundo afetaram outros negócios da 3M, afirmou a companhia, que citou queda na receita de todas as unidades com exceção das unidades de produtos de saúde e de consumo.

“Acreditamos que os resultados do segundo trimestre serão especialmente desafiadores com as tendências vistas até agora em abril”, disse o presidente-executivo da 3M, Michael Roman.

*Com informações da Reuters 

Mais Recentes da CNN