McDonald’s mira emissão líquida zero até 2050, de carne a energia

Empresa também informou que está trabalhando com a iniciativa SBTi para renovar suas metas ligadas a mudanças climáticas

Seu objetivo é reduzir as emissões absolutas em cerca de um terço para seus fornecedores e seus quase 40 mil restaurantes franqueados e administrados por empresas em todo o mundo até 2030
Seu objetivo é reduzir as emissões absolutas em cerca de um terço para seus fornecedores e seus quase 40 mil restaurantes franqueados e administrados por empresas em todo o mundo até 2030 Foto: Reprodução/CNN Brasil

Hilary Russda Reuters

Por Hilary Russ, da Reuters

Ouvir notícia

A rede de lanchonetes McDonald’s anunciou nesta segunda-feira (4) uma meta para reduzir suas emissões globais de gases de efeito estufa a zero até 2050, desde a carne em seus hambúrgueres às lâmpadas em seus restaurantes.

A empresa também informou que está trabalhando com a iniciativa Science Based Targets (SBTi) para renovar suas metas ligadas a mudanças climáticas.

Seu objetivo é reduzir as emissões absolutas em cerca de um terço para seus fornecedores e seus quase 40 mil restaurantes franqueados e administrados por empresas em todo o mundo até 2030.

“Estamos tentando enviar um sinal a parceiros, investidores, fornecedores, a outras marcas na comunidade global e aos parlamentares, de que compartilhamos essa visão para 2050”, disse Jenny McColloch, diretora de sustentabilidade do McDonald’s em entrevista à Reuters.

Cientistas das Nações Unidas afirmam que as emissões líquidas mundiais precisam cair a zero até 2050 para limitar o aumento da temperatura global a não mais do que 1,5 grau Celsius em relação aos níveis pré-industriais.

Os planos de emissão líquida zero exigem que as empresas diminuam as emissões de dióxido de carbono e compensem quaisquer emissões restantes usando projetos que capturem o gás.

Mais de mil empresas assinaram compromissos similares por meio da ONU ou da SBTi.

Na quarta-feira, fundos que gerenciam quase 30 trilhões de dólares em ativos pediram que 1.600 das empresas mais poluentes do mundo definissem metas de emissões baseadas na ciência, já que incêndios florestais, secas e inundações tornam a redução da mudança climática ainda mais urgente.

O McDonald’s é um dos maiores compradores de carne bovina do mundo. Cerca de 80% de suas emissões vêm de sua cadeia de suprimentos, incluindo carne bovina, frango, laticínios e outras proteínas.

A empresa usará as novas diretrizes para focar no corte de emissões na agricultura, uso da terra e silvicultura.

A meta do McDonald’s para 2050 inclui emissões a partir de fontes diretas, como escritórios corporativos e restaurantes, e fontes indiretas, especialmente restaurantes franqueados e bens e serviços de fornecedores.

 

Tópicos

Mais Recentes da CNN