Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Mercado eleva estimativa para inflação de 2022 a 5,56%, mostra Boletim Focus

    Projeção do mercado financeiro para a inflação em 2022 subiu pela sexta semana consecutiva; se confirmado esse valor, será o segundo ano de rompimento da meta

    O centro da meta de inflação é de 3,5%, no entanto, a margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo permite que o índice varie entre 2% e 5%
    O centro da meta de inflação é de 3,5%, no entanto, a margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo permite que o índice varie entre 2% e 5% Getty Images

    Anna Russida CNN

    Brasília

    Ouvir notícia

    A projeção do mercado financeiro para a inflação em 2022 subiu pela sexta semana consecutiva. A mediana das previsões para o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) avançou levemente para 5,56%, ante 5,50% na semana passada.

    Os números são do Boletim Focus do Banco Central (BC), divulgado nesta segunda-feira (21). O documento reúne a estimativa de mais de 100 instituições do mercado financeiro para os principais indicadores econômicos.

    Se confirmado esse valor, será o segundo ano de rompimento da meta de inflação, que este ano não deveria ultrapassar os 5% este ano. O centro da meta é de 3,5%, no entanto, a margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo permite que o índice varie entre 2% e 5%.

    Os analistas mantiveram as previsões para a taxa básica de juros, que deve alcançar os 12,25% ao ano até o fim de 2022. A taxa básica de juros, a Selic, é o principal ferramenta do Banco Central para controlar a pressão inflacionária.

    Para 2023, foi mantida a expectativa inflacionária em 3,50%. O valor também já está acima do o centro da meta, de 3%, mas ainda dentro do limite superior, de 4,5%.

    A estimativa do crescimento econômico para 2022 permaneceu estável, com alta de 0,30% esperada para o Produto Interno Bruto (PIB). Para 2023, o mercado manteve a previsão de crescimento de 1,50% na atividade econômica.

    Mais Recentes da CNN