Ibovespa fecha em alta e dólar cai forte com expectativa de Selic em 5,25%

Real ganha força enquanto investidores esperam alta de 1 ponto percentual da taxa básica de juros

Foto: CNN

Leonardo Guimarães e Tamires Vitorio,

do CNN Brasil Business, em São Paulo

Ouvir notícia

O dólar fechou em queda nesta segunda-feira (2), voltando a ficar abaixo de R$ 5,20, com investidores devolvendo parte da forte alta da sessão anterior em meio a expectativas de que o Banco Central seja mais agressivo na alta de juros nesta semana.

A moeda à vista caiu 0,84%, a R$ 5,1654 na venda. O real revezou com a lira turca o posto de moeda com melhor desempenho nesta sessão.

Boa parte dos agentes do mercado aposta numa elevação de 1 ponto percentual. Caso se confirme, essa será a quarta alta consecutiva da taxa Selic e a mais acentuada desde fevereiro de 2003.

O Ibovespa fechou em alta nesta segunda-feira, com Itaú Unibanco entre os principais suportes antes do resultado trimestral, embora o fôlego na bolsa paulista tenha arrefecido, em meio à piora das ações da Petrobras e ao enfraquecimento de Wall Street.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa subiu 0,59%, a 122.515,74 pontos, tendo alcançado 124.536,25 pontos na máxima da sessão, alta de 2,25%. O volume financeiro somava 30,9 bilhões de reais.

Tal desempenho ocorreu após o Ibovespa fechar a sexta-feira em forte queda, selando o primeiro mês negativo em cinco, com preocupações com a inflação e a cena política.

A inflação continua causando dores de cabeça no mercado financeiro. Dados do Boletim Focus desta semana mostram que agentes do mercado seguem vendo forte pressão inflacionária em 2021.

A previsão para o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) subiu para 6,79%, ante 6,56% na semana anterior. Essa foi a 17ª semana consecutiva em que os analistas elevaram a expectativa para inflação. 

Os investidores estão de olho nas movimentações envolvendo o Bolsa Família. Desde que o presidente Jair Bolsonaro anunciou, na semana passada, que o benefício será reajustado par acima de R$ 300, o mercado teme que o governo descumpra a regra do teto de gastos, coisa que o ministro Paulo Guedes garantiu que não vai acontecer. 

Para abrir espaço no orçamento para o Bolsa Família, o governo federal prepara uma PEC (Proposta de Emenda à Constituição) para tentar reduzir o impacto nas contas públicas para o próximo ano de um débito com precatórios de cerca de R$ 89 bilhões.

A ideia da medida, discutida entre o Palácio do Planalto e o Ministério da Economia, é estender o prazo de pagamento, diminuindo o percentual estimado para o ano que vem, e priorizar as verbas de caráter alimentar, como decorrentes de ações judiciais relacionadas a aposentadorias e indenizações.

Lá fora 

Em Wall Street, o índice S&P 500 aproximou-se de máxima recorde nesta segunda-feira uma vez que o projeto de infraestrutura de US$ 1 trilhão e fortes balanços corporativos do segundo trimestre melhoravam o sentimento antes de uma série de dados macroeconômicos nesta semana.

O Dow Jones Industrial Average subia 0,09% na abertura, a 34.968,56 pontos. O S&P 500 ganhava 0,26%, a 4.406,86 pontos?, enquanto o Nasdaq Composite subia 0,59%, a 14.758,604 pontos.

Os mercados acionários da Ásia registraram ganhos, nesta segunda-feira (2). Investidores monitoraram resultados da temporada de balanços, enquanto uma queda em leitura sobre a indústria da China não prejudicou o apetite por risco.

Na Bolsa de Tóquio, o índice Nikkei terminou em alta de 1,82%, em 27.781,22 pontos. O resultado foi puxado por ações de empresas que publicaram balanços bem avaliados pelo mercado, mesmo em meio a preocupações com o reforço de medidas de controle contra a Covid-19 no Japão. Misumi Group subiu 8,8%, após elevar previsões para o ano fiscal, e Toto ganhou 6,0%, após seu lucro líquido superar a previsão dos analistas.

Na China, a Bolsa de Xangai fechou com ganho de 1,97%, em 3.464,29 pontos, e a de Shenzhen, de menor abrangência, subiu 2,15%, a 2.436,92 pontos.

As ações chinesas se recuperaram de uma queda na semana anterior, com montadoras e companhias de bebidas compensando as perdas de siderúrgicas nesta segunda-feira. Kweichow Moutai ganhou 4,5%, após balanço, enquanto Wuliangye Yibin avançou 6,2% e Luzhou Lao Jiao, 5,7%. BYD Co. teve alta de 10% e fechamento em nível recorde.

Mais Recentes da CNN