Com Fed, ‘payroll’ e reforma do IR no radar, dólar e Ibovespa fecham em queda

Também pesou o fraco resultado da indústria brasileira, que registrou em julho queda bem mais forte do que a esperada pelo mercado

Dólar
Dólar Jan Vašek por Pixabay

Matheus PradoCleber Souzado CNN Brasil Business*

São Paulo

Ouvir notícia

O dólar recuou ante o real nesta quinta-feira (2), à medida que os investidores aguardavam pistas sobre o futuro da política monetária do Federal Reserve e a expectativa pela divulgação do payroll nos EUA. No fechamento da sessão, a moeda norte-americana teve queda de 0,03%, a R$ 5,1830 na venda, perto da estabilidade.

Já o Ibovespa teve viés negativo, mesmo em meio a um ambiente externo favorável, com agentes financeiros repercutindo a aprovação pela Câmara dos Deputados do texto principal do projeto que altera regras do Imposto de Renda, o avanço da crise hídrica e os ruídos políticos em Brasília. No encerramento do pregão, o principal índice da B3 tombou 2,23%, a 116.733,63.

Também pesou o fraco resultado da indústria brasileira, que registrou em julho queda bem mais forte do que a esperada, pressionada pelo desempenho da fabricação de alimentos e bebidas, iniciando o terceiro trimestre mais de 2% abaixo do nível pré-pandemia.

No mês, a produção industrial registrou retração de 1,3% na comparação com o mês anterior, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira, pior resultado para o mês desde 2015.

Já nos EUA, O número de pessoas que entraram com novos pedidos de auxílio-desemprego caiu na semana passada, sugerindo que o mercado de trabalho está avançando mesmo com o aumento de novas infecções por Covid-19.

Agora investidores se preparam para um relatório de empregos nos EUA eventualmente mais fraco. As atenções estão voltadas para esse documento desde o começo da semana, uma vez que os números podem mexer consideravelmente com expectativas do mercado sobre o momento em que o banco central dos EUA pode começar a cortar estímulos monetários. O “payroll” será divulgado na sexta-feira (2).

Os pedidos iniciais de auxílio-desemprego caíram em 14 mil, para um número com ajuste sazonal de 340 mil na semana encerrada em 28 de agosto, informou o Departamento do Trabalho nesta quinta-feira. Esse foi o patamar mais baixo desde meados de março de 2020, quando os negócios não essenciais foram fechados para desacelerar a primeira onda de casos de coronavírus.

Os índices S&P 500 e Nasdaq atingiram máximas recordes logo após a abertura, impulsionados pela Apple e pela esperança de que o Federal Reserve vai manter sua política monetária expansionista em meio a sinais de que a recuperação econômica está desacelerando.

O Dow Jones avançou 0,37%, a 35.441,91 pontos. O S&P 500 fechou em alta de 0,29%, a 4.537,01 pontos, enquanto o Nasdaq Composite ganhou 0,14%, a 15.330,53 pontos.

*Com Reuters

Mais Recentes da CNN