Ibovespa cai mais de 2% após ata do Fed; Dólar fecha em alta, a R$ 5,71

Banco central dos Estados Unidos sinalizou que pode elevar juros mais cedo que o previsto devido à inflação e índice da B3 tem maior queda diária desde 26 de novembro

Ata da reunião de política monetária do banco central dos EUA será divulgada nesta quarta-feira
Ata da reunião de política monetária do banco central dos EUA será divulgada nesta quarta-feira Pixabay

João Pedro Malardo CNN Brasil Business*

em São Paulo

Ouvir notícia

O Ibovespa, principal índice da bolsa brasileira, encerrou em queda de mais de 2% nesta quarta-feira (5), em sessão negativa no exterior, após o Federal Reserve (Fed) revelar que discutiu um aumento nas taxas de juros antes do esperado e uma redução em sua carteira geral de ativos.

A ata da última reunião da última reunião de política monetária do banco central norte-americano foi divulgada à tarde e seu conteúdo foi lido pelo mercado como uma postura mais dura da instituição contra a inflação no país.

O Ibovespa caiu 2,42%, a 101.005,64 pontos, na maior queda diária desde 26 de novembro e menor patamar desde 1º de dezembro. Na mínima, o índice rompeu as barreiras do 101.000 pontos. O volume financeiro foi de R$ 27,8 bilhões.

Já o dólar subiu nesta quarta-feira e encerrou as negociações cotado a R$ 5,71, a terceira alta seguida nos primeiros dias de negociação em 2022, refletindo a divulgação da ata da última reunião de política monetária do Federal Reserve.

Apesar do cenário externo mais otimista, com menos preocupações em relação à variante Ômicron, o risco de desequilíbrio fiscal, com mais gastos pelo governo, tem pesado negativamente no mercado brasileiro, assim como a expectativa de alta de juros nos Estados Unidos.

O moeda norte-americana avançou 0,41%, a R$ 5,712, maior valor desde 21 de dezembro de 2021. Já o contrato futuro da moeda norte-americana tinha alta de 0,67%, a R$ 5,717, por volta das 17h10. No mesmo horário, o Ibovespa recuava 2,46%, aos 100.968 mil pontos.

Na terça-feira (4), o dólar subiu 0,44%, fechando em R$ 5,69, enquanto o Ibovespa recuou 0,39%, aos 103.515,10 pontos.

A possibilidade de alta de juros nos Estados Unidos impacta o mercado nacional. Como o mercado norte-americano é o mais seguro do mundo, os títulos do tesouro do país atraem recursos globais naturalmente, e ficam ainda mais atrativos com perspectiva de rendimentos maiores.

Esse fluxo não ajuda a bolsa brasileira, em um ambiente já ruim em meio às incertezas no cenário econômico.

Neste pregão, o Banco Central realizou leilão de até 17 mil contratos de swap cambial tradicional para fins de rolagem do vencimento de 2 de março de 2022.

Apenas quatro ações da bolsa subiam, com a BRF (BRFS3) tendo a maior alta, impulsionada pela elevação de recomendação por parte do Credit Suisse.

Já entre as baixas, a queda no preço do petróleo após o anúncio da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) de alta na produção tornaram a PetroRio (PRIO3) o destaque negativo do dia. A 3R Petroloeum (RRRP3) também estava entre os principais recuos nesta quarta-feira.

Ações de tecnologia, como a Locaweb (LWSA3) e a Méliuz (CASH3) também estavam entre os piores desempenhos, devido aos riscos para o setor com uma taxa de juros maior no Brasil.

Com informações da Reuters e de Priscila Yazbek, da CNN

Mais Recentes da CNN