Animado com vacinas, Ibovespa fecha acima dos 104 mil pontos; dólar cai

Pfizer, BioNTech e CanSino Biologics anunciaram resultados positivos de testes em humanos, o que fez o mercado global se animar

foto-paulo-whitaker-reuters

Do CNN Brasil Business, em São Paulo*

Ouvir notícia

Avanços nas pesquisas de vacinas contra a Covid-19 influenciaram positivamente os resultados de hoje (20) e fizeram a bolsa brasileira fechar acima dos 104 mil pontos. Nesta segunda-feira, o Ibovespa avançou 1,49%, aos 104.426,37 pontos

O dólar começou a semana em queda ante o real, firmando baixa na parte da tarde conforme os mercados globais se animaram com notícias promissoras sobre as vacinas contra Covid-19. A moeda americana recuou 0,75%, valendo R$ 5,34. 

O real esteve entre as moedas de melhor desempenho global nesta sessão, mantendo padrão de amplas oscilações diante do que analistas classificam como efeito colateral de menores volumes de negócios.

Leia também:
Via Varejo é a nova Magalu? Ação da empresa dispara e renova cotação histórica
JPMorgan diz estar ‘cético’ quanto à reforma tributária
Líderes da UE mostram primeiros sinais de compromisso com plano de estímulo
Focus: economistas passam a ver contração menor que 6% para o PIB de 2020

A empresa alemã de biotecnologia BioNTech e a farmacêutica norte-americana Pfizer relataram nesta segunda-feira dados adicionais de sua vacina experimental contra o coronavírus que mostraram que ela é segura e induziu resposta imunológica nos pacientes.

Ao mesmo tempo, uma potencial vacina desenvolvida pela CanSino Biologics e pela unidade de pesquisas das Forças Armadas da China também mostrou-se segura e induziu resposta imunológica na maioria dos pacientes que a receberam, disseram pesquisadores.

O mercado também ficou de olho na reunião da União Europeia que vai decidir sobre um plano trilionário de contingência para a crise econômica causada pela pandemia de Covid-19. 

Ainda não há decisão, mas líderes da UE deram o primeiro sinal de aprovação de um plano de estímulo de € 1,8 trilhão. Este foi o quarto dia de negociações e o mercado espera o resultado das reuniões. 

Destaques 

As ações da Via Varejo lideraram as altas do Ibovespa nesta segunda-feira, tendo renovado cotação máxima histórica, em sessão bastante positiva para papéis ligados comércio eletrônico na B3. As ações da varejista tiveram valorização de 7,35%, a R$ 21,17. 

Agentes financeiros citaram dados que circularam mais cedo na conta da dona das redes Casas Bahia e Ponto Frio no Twitter, que mostraram números fortes das vendas de alguns produtos vendidos pela companhia em maio e junho.

O Magazine Luiza também ficou entre os destaques positivos, com valorização de 6,1%, a R$ 87. A B2W, controladora da Americanas.com e Submarino, avançou 3,6% no pregão de hoje e suas ações agora valem R$ 119,4

Com a notícia de uma oferta conjunta para compra da Oi, a Tim liderou os ganhos entre as empresas de telecomunicação e viu seus papéis valorizarem 6,13%m a R$ 16,80. A Vivo teve crescimento de 5,9%, a R$ 53,41. 

Lá fora

Nos Estados Unidos, o Nasdaq teve ótimo desempenho, crescendo 2,88%, aos 10.952 pontos. Já o S&P 500 teve alta de 0,84%, aos 3.251 pontos. O Dow Jones se recuperou de queda durante o dia e fechou com ligeira alta de 0,03%, aos 26.680 pontos. 

Os testes para vacinas e a reunião de líderes da UE impulsionaram os resultados das ações europeias. O índice FTSEurofirst 300 subiu 0,73%, a 1.464 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 ganhou 0,75%, a 376 pontos.

Os índices acionários da China subiram 3% nesta segunda-feira, liderados pelas empresas financeiras, depois que reguladores agiram para impulsionar o mercado elevando o teto de investimento em ações para seguradoras e encorajando fusões e aquisições entre corretoras e casas de fundo mútuo.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, subiu 2,98%, enquanto o índice de Xangai teve alta de 3,11%.

Liderando os ganhos, o subíndice do setor financeiro do CSI300 saltou 4,3% após o regulador estatal elevar o teto de investimento em ações para seguradoras, em um esforço para levar mais fundos de longo prazo ao mercado de capital.

*Com informações da Reuters

Tópicos

Mais Recentes da CNN