Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    O que fazer numa entrevista de emprego quando perguntas te deixam sem resposta

    Veja como lidar com perguntas difíceis e qual a forma que pode se recuperar daquelas que o deixam mais atrapalhado

    Entrevista de Emprego: Por vezes, os entrevistadores fazem perguntas que podem ser pouco convencionais
    Entrevista de Emprego: Por vezes, os entrevistadores fazem perguntas que podem ser pouco convencionais Monstera/ Pexels

    Kathryn Vaselda CNN

    Ouvir notícia

    Imagine este cenário: você está no meio de uma entrevista de emprego, te fazem uma pergunta e você fica sem saber como responder. Acontece.

    Mesmo que tenha se preparado durante várias horas, pode surgir, de forma inesperada, uma pergunta que pode deixá-lo perplexo.

    Contudo, você não quer deixar que este contratempo estrague a sua entrevista. Veja como lidar com as perguntas difíceis e como se recuperar daquelas que o deixam mais atrapalhado:

    Não ter a experiência sobre a qual perguntam

    Ao se preparar para uma entrevista, devem existir uma série de histórias dos seus trabalhos anteriores que destaquem diferentes partes da sua carreira e de suas experiências.

    Os entrevistadores vão querer ouvir sobre a forma como lidou com os problemas, e como as situações difíceis nas funções que desempenhou anteriormente. No entanto, se não tiver essa experiência específica sobre a qual lhe perguntam, isso pode ser uma desvantagem.

    É aqui que essas histórias que preparou entram em ação. Pense numa que se relacione com a pergunta, disse Lia Garvin, autora de “Unstuck”.

    Ela sugeriu que diga algo como: “Eu não passei por essa situação exata, mas numa experiência semelhante onde surgiu esse problema XYZ, eis o que eu fiz.” Ou: “Isso lembra-me uma situação semelhante em que não tínhamos uma restrição de recursos, mas tínhamos uma restrição orçamental. Então, foi isto que fiz.”

    Outra maneira de lidar com uma pergunta quando não tem nenhuma experiência diretamente relacionada com o que lhe perguntam é explicar como lidaria com isso.

    Sara Skirboll, vice-presidente de comunicação da CareerBuilder, diz: “Certifique-se sempre que ressalta as suas competências e as de negociação, com base no que fez e no que pretende fazer no novo trabalho.”

    Ela sugeriu dizer algo ao longo da entrevista como: “Eu não tive experiência nessa situação. No entanto, com os meus três anos como gerente de recursos humanos, posso dizer que se passasse por isso, seria desta maneira que eu lidaria.”

    Não faz ideia de quantos balões podem caber na sala

    Por vezes, os entrevistadores fazem perguntas que podem ser pouco convencionais. Mas, muitas vezes, o entrevistador está prestando mais atenção na sua abordagem e na forma como resolveria o problema.

    “Assim, mostra as suas competências em termos de resolução de problemas”, disse Skirboll. Trata-se de especificar quais as perguntas e as informações de que precisaria, como iria recolher essa informação e a maneira como iria trabalhar por meio da sua abordagem, de maneira a chegar à resposta.

    Se o desafiarem a resolver um problema matemático: quantos balões encheriam uma sala?, provavelmente, o entrevistador não está esperando que responda um número exato.

    “As empresas de consultoria gostam de fazer esse tipo de perguntas para testar o quão logicamente o entrevistado pensa, a forma como abordaria algo totalmente novo e fora dos seus conhecimentos. Não há maneira de fugir do assunto”, disse Marianne Ruggiero, fundadora e presidente da Optima Careers.

    Ela disse para falar sobre a sua abordagem em voz alta. “Tentaria adivinhar as dimensões da sala, o espaço a ser preenchido e o tamanho médio dos balões. Iria pôr algumas outras pessoas na sala consigo e falaria sobre isso com eles”, disse ela. “Não há resposta certa. Divirta-se e trabalhe com isso. Provavelmente, quem lhe fez a pergunta não faz ideia de qual será a resposta.”

    Está apenas tentando lembrar de algo

    Não há problema em demorar um minuto pensando antes de responder a uma pergunta.

    “O entrevistado pode dizer: “Essa é uma excelente pergunta. Deixe-me pensar um pouco sobre isso.” Olhe para cima e ao redor, de maneira a organizar os seus pensamentos.”

    Também pode ganhar algum tempo se repetir a pergunta.

    “Repita a pergunta ao gestor dos recursos humanos: ‘Deixe-me ver se entendo: você perguntou X?'”, disse Skirboll. “Está a certificar-se de que entendeu bem o que perguntaram. Assim, pode pensar na sua resposta.”

    No entanto, se falar muito, mas sem responder, de fato, à pergunta, isso atrai as atenções para si mesmo.

    “É perfeitamente aceitável que as atenções estejam centradas em você ou que tente desviar o foco da pergunta”, disse Ruggiero. “Isso faz com que o gestor de recursos humanos sinta que, se o entrevistado cometer um erro, este está ciente o suficiente para admitir que cometeu um erro e que vai corrigi-lo. Não gostaria de contratar uma pessoa que vai lidar assim com os erros?”

    Se não se lembrar de nada, Garvin sugeriu voltar a esse tópico no final da entrevista. “Se não conseguir responder à pergunta, tente: ‘Não me recordo de nada de momento, mas gostaria de voltar a esse assunto.’”

    Se pedirem para compartilhar algo negativo sobre si mesmo

    Por vezes, os entrevistadores tentam apanhar o entrevistado desprevenido. Assim, perguntam-lhe sobre algo com que a pessoa tenha lidado: a sua maior fraqueza, um desafio que tenha achado difícil de superar ou a forma como lidou com um colega com quem tenha sido difícil conviver.

    “Gosto de tratar desta questão como uma oportunidade para partilhar uma história de superação”, disse Garvin.

    Ao partilhar uma história, não deixe de enfatizar o que aprendeu com a situação. Por exemplo, Garvin disse que um exemplo pode ser um projeto que tem sido adiado porque não informou as partes interessadas necessárias. Pode dizer: “Desde então, eu desenvolvi o processo XYZ para evitar que isso aconteça da próxima vez.”

    Lembra-se de uma resposta melhor a caminho de casa

    As melhores respostas podem vir na mente após sairmos da entrevista. Contudo, se você cometeu um erro ou não foi capaz de responder a uma pergunta, faça do seu e-mail de agradecimento uma maneira de voltar novamente a este tema.

    Um e-mail de agradecimento, após a entrevista, deve expressar gratidão pelo tempo da pessoa, mas pode também incluir indícios que deem continuidade à pergunta para a qual pode querer fornecer mais informações.

    Ruggiero sugeriu mencionar que, após ponderar melhor, quer adicionar algo mais à sua candidatura e mencionar outra história.

    “Pode referir algo específico sobre o seu passado. Diga que isso se relaciona com esse comentário sobre o qual não teve a oportunidade de explicar na entrevista, como tinha planejado.”

    Este conteúdo foi criado originalmente em português (pt).

    versão original

    Mais Recentes da CNN