Petróleo sobe com preocupações de oferta após planos da Opep+ para produção

Petróleo Brent subiu US$ 2,20 para fechar em US$ 82,74 por barril, enquanto o petróleo dos EUA (WTI) avançou US$ 2,46 para US$ 81,27

Presidente dos EUA, Joe Biden, havia pedido uma produção extra para aliviar a alta dos preços
Presidente dos EUA, Joe Biden, havia pedido uma produção extra para aliviar a alta dos preços REUTERS

Arpan Vargheseda Reuters

Ouvir notícia

Os preços do petróleo fecharam em alta nesta sexta-feira (5) impulsionados por novas preocupações com a oferta, depois que os produtores da Opep+ rejeitaram um apelo dos EUA para acelerar os aumentos de produção, mesmo com a demanda se aproximando dos níveis pré-pandemia.

O petróleo Brent subiu US$ 2,20 para fechar em US$ 82,74 por barril, enquanto o petróleo dos EUA (WTI) avançou US$ 2,46 para US$ 81,27.

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados, incluindo a Rússia, conhecidos coletivamente como Opep+, concordaram na quinta-feira em manter seu plano de aumentar a produção de petróleo em 400.000 barris por dia a partir de dezembro.

O presidente dos EUA, Joe Biden, havia pedido uma produção extra para aliviar a alta dos preços.

A decisão da Opep de manter o curso e a falta de uma resposta substancial do governo Biden fazem com que a alta do petróleo continue, disse Bob Yawger, diretor de futuros de energia em Mizuho.

Apenas um esforço coordenado, com a China e outros envolvidos, resolveria a falta de barris no mercado, acrescentou Yawger.

A Casa Branca disse que vai considerar todas as ferramentas à sua disposição para garantir energia acessível, incluindo a possibilidade de liberação de petróleo de reservas estratégicas.

“Os mercados sabem que a liberação de reservas estratégicas só pode ter um efeito temporário baixista nos preços imediatos e não é uma solução duradoura para um desequilíbrio entre oferta e demanda“, disse o chefe de mercados de petróleo da Rystad Energy, Bjornar Tonhaugen, em nota.

Mais Recentes da CNN