Petz reporta lucro líquido ajustado de R$ 21,1 milhões

Balanço incorpora pela primeira vez a marca Zee.Dog

Ebitda ajustado foi de R$ 52 milhões, com alta de 19,6%
Ebitda ajustado foi de R$ 52 milhões, com alta de 19,6% Petz/Facebook

Talita Nascimento, do Estadão Conteúdo

Ouvir notícia

No primeiro balanço de 2022, em que incorpora pela primeira vez a marca Zee.Dog em seus números, a Petz apresentou lucro líquido ajustado de R$ 21,103 milhões, uma alta de 57,7% em relação ao mesmo período de 2021.

O Ebitda ajustado foi de R$ 52 milhões, com alta de 19,6%.

Sem os ajustes, lucro líquido contábil foi de R$ 8,3 milhões, uma queda de 39% em relação ao mesmo período de 2021. No mesmo critério, o Ebitda foi de R$ 42,2 milhões, com queda de 3,6%.

A empresa explica que os ajustes se referem principalmente a efeitos “não caixa” referentes ao plano de opção de compra de ações e à exclusão das despesas financeiras dos juros sobre valores a pagar dos M&As (fusões e aquisições)“.

A companhia separou em seus resultados os números que consolidam a Zee.Dog e os que contabilizam apenas a Petz anterior à compra, o que a empresa passou a chamar de “Petz Standalone”.

O Ebitda Ajustado Petz “Standalone” foi de R$ 54,9 milhões, um crescimento de 26,3% quando comparado ao mesmo período do ano anterior.

A margem Ebitda ajustada no trimestre representou 7,9% da Receita Bruta Total da Petz, uma redução de 0,2 ponto porcentual.

A VP de Finanças e Novos Negócios do Grupo Petz, Aline Penna, disse ao Broadcast que essa redução de margem é menor do que o que a companhia havia sinalizado ao mercado que poderia acontecer em razão dos custos de expansão e investimentos em sua frente digital.

Ela diz que a empresa conseguiu fazer negociações e diminuir gastos para ter uma maior eficiência. No trimestre, a empresa abriu 10 novas lojas físicas, das 50 que pretende abrir no ano.

Na tabela em que se considera a Zee.Dog, porém, a margem Ebitda ajustada cai de 8,1% para 7%. Essa diminuição está relacionada ao Ebitda da Zee.Dog que veio “próximo ao breakeven (equilíbrio)”, nas palavras de Aline.

“É o primeiro trimestre que eles estão conosco e ainda não há sinergia nenhuma. Há alguns elementos que justificam esse número como a questão internacional, custos de contêineres e frete, que faz com que um dos principais produtos que eles vendem, que é o tapete Higiênico (25% de toda a venda da marca no Brasil), tenha margens de contribuição mais baixas do que gostaríamos”, diz.

Ela lembra que a Petz anunciou mais recentemente a compra da Petix, que já tem maquinário para produzir os tapetes higiênicos da Zee.Dog, que vai ampliar as margens desse produto e deve aparecer mais claramente nos resultados de 2023.

Por outro lado, já ao longo desse ano, a Zee.Dog deve se beneficiar do poder de negociação do grupo em produtos que revende em seu comércio eletrônico, o que também deve pesar favoravelmente em suas margens. Na visão da empresa, com todas as sinergias, a rentabilidade da Zee.Dog tende a ser muito mais positiva.

Digital

Com a aquisição da Zee.Dog, o Grupo Petz atingiu 34,5% de penetração de vendas digitais na receita bruta da companhia. Há um ano, esse porcentual era de 28,9%. Foram R$ 257,6 milhões de receita bruta vinda do comércio eletrônico.

A margem bruta da companhia foi de 40,4% no trimestre, uma redução de 0,3 ponto porcentual em relação ao mesmo período do ano anterior.

Segundo a empresa, esse é um reflexo do aumento da penetração digital, bem como da maior representatividade da categoria de Alimentos dentro das vendas de produtos.

A maior participação de alimentos nas vendas da companhia tem um motivo claro, a inflação. No trimestre, produtos de forte recorrência e “essencialidade”, como alimentos, farmácia e higiene, representaram 85% do faturamento da Petz.

A gestão observou que os clientes não trocaram as marcas de rações por opções mais baratas, no entanto, ao gastar mais com essa categoria de produtos, sobrou menos dinheiro para a compra de brinquedos e acessórios.

Ainda assim, Aline Penna pontua que na marca Zee.Dog — que é forte em peitorais, guias e demais acessórios e brinquedos — houve crescimento. O que, na sua visão, mostra que a marca é suficientemente forte para se manter em um período de inflação.

No período, as vendas em “mesmas lojas” da Petz apresentaram alta de 14,1%. Esse crescimento aconteceu sobre uma alta de 33,9% reportada no mesmo período de 2021.

Para a companhia, esse é o reflexo do desenvolvimento da rede de lojas e do desempenho das unidades com mais de três anos de operação, além do repasse de preço para o consumidor em função da inflação.

Dívida

A relação dívida líquida (R$ 327,6 milhões) sobre Ebitda Ajustado foi de 0,2 vezes ao fim do trimestre. Com os recursos do follow on, realizado em novembro de 2021, a companhia elevou o seu caixa e equivalentes de caixa e aplicações financeiras para R$ 498,6 milhões.

O caixa líquido foi de R$ 327,6 milhões.

Mais Recentes da CNN