Preço do metro cúbico de gás natural aumenta no Rio de Janeiro e em Sergipe

Distribuidoras afirmam que aumento ocorre devido ao acréscimo de 15,3% que a Petrobras incluiu na tarifa do combustível

Elis Barretoda CNN

no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

Os estados do Rio de Janeiro e de Sergipe sofreram um reajuste no preço do gás natural no mês de fevereiro, tanto o veicular como o gás encanado, após solicitação de alta por parte da Petrobras.

De acordo com a Agência Reguladora de Energia e Saneamento Básico do Estado do Rio de Janeiro (Agenersa), “o reajuste é previsto nos contratos de concessão, devido à variação do custo do gás natural fornecido pela Petrobras, que subiu 15,3%”.

A mudança no preço ocorre paralelamente a uma disputa judicial, na qual distribuidoras de cinco estados, incluindo Rio de Janeiro e Sergipe, brigam contra um reajuste de 50% pedido pela estatal no fim de dezembro do ano passado.

A companhia chegou a sugerir, inicialmente, um reajuste de até 200% dos preços, com a justificativa da alta do dólar e valor do preço do barril de petróleo. Também fazem parte deste grupo Alagoas, Ceará e São Paulo.

Para clientes da Região Metropolitana do Rio de Janeiro, os aumentos foram de 3,59% para o segmento residencial, 3,77% para o comercial, 11,60% para postos e 11,77% para as indústrias.

Para os clientes que moram no interior fluminense, o reajuste será de 5,61% para residências, 6,75% para o comércio, 13,3% para postos de Gás Natural Veicular (GNV), além de 12,79% para indústrias.

Todos os novos preços começaram a ser praticados no último sábado (12).

Já em Sergipe, onde a Petrobras é a única fornecedora de gás natural para a distribuidora do estado, o aumento médio foi de 12,88% no segmento industrial, enquanto no segmento do GNV, o percentual também foi de 11,6%.

Para o segmento residencial, o reajuste foi de 8,06%, e para o segmento comercial sofreu reajuste médio de 10,47%, enquanto o gás natural comprimido receberá reajuste de 13,03%.

Segundo o último levantamento semanal da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o Rio de Janeiro está entre os cinco estados com o preço médio do GNV mais baratos do país, com o metro cúbico do combustível custando R$ 4,30.

Entretanto, com o aumento de aproximadamente 11,6%, o preço pode começar a custar quase R$ 5 nos postos do estado.

Em Sergipe, o preço médio do GNV verificado na última semana foi de R$ 4,66. Com o reajuste, o metro cúbico poderá chegar a R$ 5,40 ao consumidor final.

Mais Recentes da CNN