Preços do petróleo atingem máximas de 7 anos com ataques no Oriente Médio

Opep manteve sua previsão de crescimento robusto na demanda mundial de petróleo em 2022

Bomba de petróleo em Midland, no Texas, EUA.
Bomba de petróleo em Midland, no Texas, EUA. 22/08/2018 REUTERS/Nick Oxford

Por Stephanie Kelly, da Reuters

Ouvir notícia

Os preços do petróleo atingiram nesta terça-feira (18) o maior patamar desde 2014, com investidores preocupados com uma possível interrupção no fornecimento após ataques no Oriente Médio somarem a uma perspectiva já apertada.

O petróleo Brent subiu 1,03 dólar, ou 1,2%, para fechar em 87,51 dólares o barril. O petróleo dos EUA (WTI) avançou 1,61 dólar, ou 1,9%, para fechar em 85,43 dólares o barril.

Ambas as marcas de referência atingiram a máxima desde outubro de 2014.

As preocupações com a oferta aumentaram esta semana depois que o grupo Houthi do Iêmen atacou os Emirados Árabes Unidos, aumentando as hostilidades entre o grupo alinhado ao Irã e uma coalizão liderada pela Arábia Saudita.

“Os danos às instalações petrolíferas dos Emirados Árabes Unidos em Abu Dhabi não são significativos em si, mas levantam a questão de ainda mais interrupções no fornecimento na região em 2022”, disse Louise Dickson, analista sênior de mercados de petróleo da Rystad Energy.

Nesta terça-feira, a Opep manteve sua previsão de crescimento robusto na demanda mundial de petróleo em 2022, apesar da variante Ômicron e dos aumentos esperados das taxas de juros, prevendo que o mercado de petróleo permanecerá bem apoiado ao longo do ano.

Mais Recentes da CNN