Preços dos SUVs compactos subiram até 50% na pandemia; veja as 10 maiores altas

Um dos segmentos mais aquecidos do mercado brasileiro sofre com demanda em alta e oferta em baixa

BMW X2
BMW X2 Divulgação

Thiago Morenocolaboração para o CNN Brasil Business

em São Paulo

Ouvir notícia

A regra é clara: se a demanda é maior que a oferta, o preço de um produto sobe. Desde o início da pandemia, as montadoras nacionais e importadoras estão vivendo praticamente um pandemônio para continuar operando por aqui. Após março de 2020, a indústria enfrentou a disparada do dólar, o fechamento temporário de fábricas e a escassez de componentes eletrônicos e matérias-primas.

Enquanto isso, o desejo dos consumidores em comprar um carro 0 km não desacelerou, e a situação de mercado hoje é a que conhecemos: não há mais carro novo no Brasil por menos de R$ 40 mil. E isso falando dos modelos de entrada, que nem têm tanta procura. Se olharmos o segmento dos SUVs compactos – um dos mais procurados, a situação é ainda pior.

Um levantamento realizado pela Kelley Blue Book Brasil (KBB), empresa especializada na precificação de veículos, mostrou que, entre os SUVs compactos 0 km, o avanço dos preços pode chegar a quase 50% na comparação entre os valores praticados em março do ano passado com os de junho de 2021.

A pesquisa divulgada pela KBB considera não só o preço de tabela como também a média de valores no fechamento do negócio, diretamente nas concessionárias. Foram enquadrados como SUVs compactos os modelos com tal porte, não necessariamente os diferenciando pelo preço ou segmento.

Confira os 10 modelos que mais subiram:

Mais Recentes da CNN