Procon-SP notifica Americanas e Submarino após sites saírem do ar

Empresa responsável pelos endereços de e-commerce terá até a próxima terça-feira para responder aos questionamentos do órgão

João Pedro Malardo CNN Brasil Business

em São Paulo

Ouvir notícia

O Procon-SP informou nesta segunda-feira (21) que notificou a B2W Companhia Digital, empresa que se fundiu com a Lojas Americanas em 2021 e formou a Americanas S.A., após dois sites de e-commerce da empresa saírem do ar no último domingo (20).

A empresa é dona dos sites Americanas.com, Submarino, Shoptime e Sou Barato. Os três primeiros seguem fora do ar nesta segunda-feira (21).

Segundo o órgão, foram solicitadas explicações sobre os problemas que atingiram os sites Americanas e Submarino ao longo do final de semana, após a empresa anunciar que retirou as páginas do ar após ter identificado uma tentativa de “acesso não autorizado”.

Com isso, a responsável pelos sites terá até a próxima terça-feira (22) para esclarecer quando o problema foi constatado, a previsão de regularização, as providências e procedimentos de protocolos de segurança que foram implementados e as medidas para mitigar possíveis danos devido ao ataque.

A empresa precisará informar, ainda, os tipos de transações e operações que foram ou ainda estão comprometidas, os impactados para os consumidores, se o ataque afetou o banco de dados e quais informações podem ter sido afetadas.

Haverá a necessidade, ainda, de informar como o consumidor vai poder exercer o chamado “direito de arrependimento”, que vale para compras online por até sete dias e permite o retorno integral do valor pago, solicitações de troca ou regularização de problemas ligados a produtos essenciais, com troca ou reparo imediatos.

O Procon também solicitou que a Americanas informe quais medidas de segurança já são adotadas, assim como a comprovação delas, para proteger os dados pessoais dos consumidores de acessos não autorizados ou situações acidentais de destruição, perda, alteração ou tratamento inadequado de dados.

Ao CNN Brasil Business, a Americanas afirmou que “recebeu a notificação e responderá os questionamentos junto ao órgão”.

Mais Recentes da CNN