Reunião no Planalto sobre combustíveis termina sem definição, dizem fontes

Participaram do encontro Paulo Guedes, Bento Albuquerque, Ciro Nogueira e Joaquim Silva e Luna; todas as possibilidades foram discutidas no encontro, mas nenhuma tese prevaleceu, de acordo com interlocutores

REUTERS/Diego Vara

Caio Junqueirada CNN

Ouvir notícia

A reunião no Palácio do Planalto na tarde desta terça-feira para discutir soluções para os preços dos combustíveis terminou inconclusiva, informaram à CNN fontes do governo.

Participaram do encontro os ministros da Economia, Paulo Guedes, de Minas e Energia, Bento Albuquerque, da Casa Civil, Ciro Nogueira, e o presidente da Petrobras, Joaquim Silva e Luna.

Segundo uma fonte do governo, todas as possibilidades foram discutidas.

Da adoção de um novo orçamento de guerra que libere espaço fiscal para subsidiar o preço dos combustíveis até a utilização de dividendos dos acionistas da Petrobras para bancar a redução do preço. Mas nenhuma tese prevaleceu.

Uma fonte próxima aos ministros disse que, enquanto se discute as hipóteses, o governo deve apoiar o PLP 11, que deverá ser apreciada esta semana no Senado. A mesma fonte disse também que não tem nenhuma “loucura” em discussão.

O governo agora vai aprofundar seus estudos sobre cada uma das possibilidades, atentando-se à evolução da guerra da Ucrânia, considerado hoje a variável mais preocupante pela impossibilidade de o governo agir sobre ela e pelo potencial elevado de impacto que ela tem nos preços do combustível.

Mais Recentes da CNN