Ricardo Baronovsky: Conduta de Bolsonaro com desoneração busca por pleno emprego

No quadro Liberdade de Opinião desta sexta-feira (12), o comentarista diz que Bolsonaro se respalda no título VII da Constituição ao propor extensão da medida que favorece empresários

Da CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

No quadro Liberdade de Opinião desta sexta-feira (12), o comentarista Ricardo Baronovsky avaliou a decisão do presidente Jair Bolsonaro de prorrogar por mais dois anos a desoneração da folha de pagamento das empresas de 17 setores.

“Existem dois princípios que pautam a conduta do presidente: Primeiro, busca do pleno emprego e, segundo, incentivar a livre iniciativa. Quando ele desonera a folha de pagamento, reduzindo para 20% do valor da folha, e trazendo uma alíquota fixa no rendimento bruto de 1% a 4,5%, suaviza essa carga altíssima que o empresário padece — isso é reflexo do pós-pandemia”, explicou o comentarista.

“Então, a conduta do presidente vai ao encontro da Constituição, vai ao encontro de gerar e preservar 6 milhões de empregos. Não dá para demonizar o empresário, tem que dar pista, tem que favorecer recursos e nada mais ele [Bolsonaro] fez do que tirar amparo constitucional dessa medida que tem respaldo no título VII da Constituição.”

“Quando a gente fala em desoneração, basicamente a gente tem uma política de incentivo para tentar reduzir um pouco a burocracia, reduzir um pouco a tributação e, infelizmente, não é fácil ser empresário no país. Você tem muita burocracia, você tem um complexo de tributos muito grande e você tem toda uma dificuldade inerente a trabalhar e ter aquele sucesso, aquele talento que exige-se para o setor privado.”

O Liberdade de Opinião teve a participação de Fernando Molica e Ricardo Baronovsky. O quadro vai ao ar diariamente na CNN.

Ricardo Baronovsky no quadro Liberdade de Opinião (12.nov.2021) / CNN /Reprodução

As opiniões expressas nesta publicação não refletem, necessariamente, o posicionamento da CNN ou seus funcionários.

Mais Recentes da CNN