Sebrae: 60% das pequenas empresas têm crédito negado em meio à pandemia

O presidente nacional do Sebrae, Carlos Melles, orientou que as empresas que puderem busquem a digitalização em meio à crise do coronavírus

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Uma pesquisa do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) cedida exclusivamente para a CNN, nesta quinta-feira (9), mostra que 60% dos pequenos negócios que tentaram obter crédito após o início da pandemia da COVID-19 tiveram o pedido negado.

Ainda segundo o levantamento, 600 mil empresas fecharam as portas neste período e 9 milhões de trabalhadores das pequenas e micro empresas perderam o emprego.

À CNN, o presidente nacional do Sebrae, Carlos Melles, afirmou que a entidade tem feito ações para auxiliar os micro e pequenos empresários durante a parada econômica causada pela COVID-19. “Desde o início da crise do coronavírus, o Sebrae tem feito um diagnóstico e ações muito calibradas para as micro e pequenas empresas”, pontuou. “Estamos orientando sobre todos os aspectos. Mais efetivamente e com pesquisas sistematizadas a cada 15 dias, nós também estamos avaliando a evolução do aspecto da micro e pequena empresa no Brasil”, disse.

Diante da crise, Melles orienta que as empresas busquem a digitalização se tiverem condições: “A venda do e-commerce e campanhas maciças para comprar do pequeno, do vizinho e da sua comunidade. [Isso] evita a movimentação e sustenta o negócio da micro e pequena empresa”, conclui.

 

Mais Recentes da CNN