Inflação ao consumidor em países da OCDE acelera em agosto e fica em 4,3%

Desconsiderando-se os preços de alimentos e energia, que são bastante voláteis, o índice de preços ao consumidor da OCDE subiu 3,1% em agosto ante igual mês do ano passado

Consumidores carregam sacolas de mercadorias compradas no King of Prussia Mall
Consumidores carregam sacolas de mercadorias compradas no King of Prussia Mall , o maior espaço comercial de varejo dos Estados Unidos, em King of Prussia, Pensilvânia, EUA, 8 de dezembro de 2018. REUTERS/Mark Makela

Sergio Caldas, do Estadão Conteúdo

Ouvir notícia

A taxa anual de inflação ao consumidor (CPI) dos países que integram a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) acelerou levemente entre julho e agosto, de 4,2% para 4,3%, mantendo a tendência de alta que vem exibindo desde dezembro de 2020, segundo comunicado divulgado pela OCDE nesta terça-feira (5).

Apenas os preços de energia da OCDE deram um salto anual de 18% em agosto, o mais alto desde setembro de 2008, diz a OCDE no documento.

Desconsiderando-se os preços de alimentos e energia, que são bastante voláteis, o índice de preços ao consumidor da OCDE subiu 3,1% em agosto ante igual mês do ano passado, repetindo a variação dos dois meses anteriores.

Tópicos

Mais Recentes da CNN