UE decide na próxima semana se Apple deve pagar € 13 bi em impostos atrasados

Empresa americana entrou com um recurso pedindo perdão à dívida com o governo da Irlanda

Clientes usam máscaras de proteção enquanto aguardam para medir temperatura em loja da Apple
Clientes usam máscaras de proteção enquanto aguardam para medir temperatura em loja da Apple Foto: Aly Song - 21.fev.2020/ Reuters

Reuters

Ouvir notícia

Conforme informou o governo da Irlanda nesta quarta-feira (8), o segundo tribunal mais importante da União Europeia (UE) vai julgar na próxima semana um recurso da Apple contra uma decisão do bloco para que a empresa norte-americana pague € 13 bilhões em impostos atrasados.

Em 2016, a Comissão Europeia ordenou à Apple o pagamento dos impostos que, segundo ela, eram devidos à Irlanda. Mas a Apple e a Irlanda, cuja economia se beneficia por abrigar a sede de várias empresas multinacionais, entraram com um recurso contra a decisão em setembro.

“O Estado foi formalmente notificado de que o Tribunal Geral da União Europeia (GCEU) proferirá sua sentença no caso Apple State Aid em 15 de julho”, afirmou o Departamento de Finanças em comunicado. O vice-primeiro-ministro Leo Varadkar disse que o julgamento provavelmente será apelado por uma das partes.

Leia também:

Novas regras da UE miram Google e outras gigantes da tecnologia

Presidentes de gigantes de tecnologia falarão ao Congresso dos EUA neste mês

“Acho que não importa qual seja a decisão, este caso certamente será apelado por uma parte ou outra no Tribunal de Justiça Europeu”, disse Varadkar a jornalistas.

O presidente-executivo da Apple, Tim Cook, disse que o compromisso da Apple com a Irlanda, que se tornou seu primeiro local de operação na Europa em 1980 e onde emprega 6 mil trabalhadores, é “inabalável”.

Mais Recentes da CNN