UE pode combinar tarifas sobre petróleo russo com embargo, diz Yellen

Plano tarifário visaria limitar os picos de preços que um embargo total causaria, enquanto reduziria a quantidade de dinheiro que Moscou pode ganhar com exportações

Secretária do Tesouro dos EUA, Janet Yellen, ao lado da presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, em Bruxelas
Secretária do Tesouro dos EUA, Janet Yellen, ao lado da presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, em Bruxelas 17/05/2022Olivier Matthys/Pool via REUTERS

Por David Lawder, da Reuters

Ouvir notícia

A União Europeia (UE) pode combinar tarifas de importação sobre o petróleo russo com um embargo em fases da commodity que o bloco tenta implementar para reduzir as receitas de energia da Rússia, disse a secretária do Tesouro dos Estados Unidos, Janet Yellen, nesta terça-feira (17).

O plano tarifário visaria manter mais petróleo russo no mercado global, o que limitaria os picos de preços que um embargo total causaria, enquanto reduziria a quantidade de dinheiro que Moscou pode ganhar com exportações, afirmaram autoridades do Tesouro a repórteres.

Yellen disse que discutiu uma ampla gama de opções para reduzir a dependência europeia da energia russa com a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, nesta terça-feira, em Bruxelas, e acrescentou que tarifas e embargos “são duas coisas que podem ser combinadas”.

A Europa é atualmente o destino de cerca de metade das exportações totais de petróleo bruto e derivados de petróleo da Rússia, ou cerca de 2,2 milhões de barris por dia de petróleo bruto e 1,2 milhão de barris por dia de derivados de petróleo.

Yellen acrescentou que apoiaria qualquer plano em que os 27 países-membros da UE pudessem concordar, mas “é extremamente importante que eles reduzam sua dependência do petróleo russo”.

Ela também prometeu ajuda dos EUA para atender às necessidades de energia do bloco, inclusive trabalhar para aumentar a oferta global de petróleo e gás.

Mais Recentes da CNN