Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    UE se reúne com Opep em meio a pedidos de aumento da produção de petróleo

    Opep tem resistido aos apelos dos Estados Unidos e da Agência Internacional de Energia para bombear mais petróleo com o objetivo de diminuir os preços

    Opep: reunião UE-Opep na tarde desta segunda-feira é a mais recente de um diálogo lançado entre os dois lados em 2005
    Opep: reunião UE-Opep na tarde desta segunda-feira é a mais recente de um diálogo lançado entre os dois lados em 2005 28/09/2016REUTERS/Ramzi Boudina

    Por Kate Abnett, da Reuters

    Ouvir notícia

    Autoridades da União Europeia terão conversas em Viena com representantes da Opep nesta segunda-feira (11) em meio a pedidos para que o grupo de produtores aumente sua produção, e enquanto o bloco europeu considera possíveis sanções ao petróleo russo.

    A Opep tem resistido aos apelos dos Estados Unidos e da Agência Internacional de Energia para bombear mais petróleo com o objetivo de diminuir os preços, que atingiram um pico de 14 anos no mês passado após as sanções de Washington e Bruxelas impostas a Moscou pela invasão da Ucrânia.

    A Opep+, grupo de produtores de petróleo que inclui a Rússia, aumentará sua produção em cerca de 432.000 barris por dia em maio.

    A reunião UE-Opep na tarde desta segunda-feira é a mais recente de um diálogo lançado entre os dois lados em 2005.

    O petróleo russo ficou de fora das sanções da UE até agora. Mas, depois que o bloco concordou na semana passada em sancionar o carvão russo –a primeira medida a ter como alvo o fornecimento de energia–, alguns altos funcionários da UE disseram que o petróleo pode ser o próximo.

    A Comissão Europeia está elaborando propostas para um embargo de petróleo à Rússia, disseram os ministros das Relações Exteriores da Irlanda, Lituânia e Holanda nesta segunda-feira, ao chegarem para uma reunião com seus colegas da UE em Luxemburgo.

    Austrália, Canadá e Estados Unidos, que dependem menos do fornecimento russo do que a Europa, já proibiram as compras de petróleo russo.

    Mais Recentes da CNN