Waack: Brasil vive novo drama com indefinição do orçamento para 2022

Para pagar precatórios, governo não pode fazer o Bolsa Família turbinado; mas é pouco provável que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) abra mão da criação do chamado Auxílio Brasil

Ouvir notícia

No quadro CNN Poder desta terça-feira (14), na CNN Rádio, William Waack analisa a tentativa do governo de encaixar nas contas públicas a criação de um projeto que pode substituir o Bolsa Família – chamado de Auxílio Brasil – e que é um dos impasses do orçamento da União para 2022.

“De novo vivemos um drama do orçamento. Já tivemos um, recentemente, quando as despesas obrigatórias foram diminuídas para garantir dinheiro para as emendas dos parlamentares”, relembrou Waack.

“Agora, estamos diante do seguinte problema: para pagar os precatórios, o governo não pode fazer o Bolsa Família turbinado. Se pagar os precatórios e fizer o programa aumentado, estoura o teto dos gastos.”

Waack afirmou que, para resolver essa situação, vai ser preciso um entendimento entre os membros dos Três Poderes.

“Ou ela passa por uma medida jurídica qualquer, por uma PEC – que tem que ser votada no Congresso –, ou o governo revê suas prioridades, seus desejos e suas iniciativas”, disse.

Ele afirmou, no entanto, que é pouquíssimo provável que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) abra mão da criação de um Bolsa Família turbinado.

“Isso significa que vamos testar na prática, em poucas horas, o que vale o tal do acordo entre os Poderes para parar com a briga.”

Mais Recentes da CNN