Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Alta taxa de juros contribui para retração nas vendas para o Dia das Mães, aponta CNC

    Data comemorativa deve movimentar R$ 13,17 bilhões, uma retração de 4,1% em relação ao mesmo período de 2022

    Juntos, São Paulo, Minas Gerais e Rio Grande do Sul devem concentrar 51% das vendas, segundo a CNC
    Juntos, São Paulo, Minas Gerais e Rio Grande do Sul devem concentrar 51% das vendas, segundo a CNC Pexels

    Isabelle Salemeda CNN

    em São Paulo

    Uma estimativa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) mostrou que o volume de vendas do comércio varejista voltado para o Dia das Mães deverá ser 4,1% menor do que o registrado no igual período do ano passado, atingindo R$ 13,17 bilhões até o próximo domingo (14).

    Apesar de ter havido uma desaceleração de preços, que cresceram, neste grupo específico de bens e serviços, 6,7% esse ano contra 10,8% de aumento em 2022, um dos motivos apontados pela CNC para a queda nas vendas é a alta taxa básica de juros, atualmente em 13,75%.

    Isso afeta principalmente os segmentos em que o crédito é mais comum, como eletroeletrônicos e utilidades domésticas, que devem recuar 13,9% neste Dia das Mães em relação ao do ano passado.

    O levantamento estima, ainda, que os produtos de informática e comunicação devem ter 9,7% de retração no período, e as vendas de móveis e eletrodomésticos devem cair 3,8%.

    Entre os segmentos que devem vender mais neste Dia das Mães, considerado o Natal do primeiro semestre, se destaca o ramo de vestuário, calçados e acessórios. A expectativa é que o faturamento alcance os R$ 6 bilhões, 3% menor do que no ano passado.

    Na sequência vem o segmento farmácias, perfumarias e lojas de cosméticos (R$ 2,24 bilhões), e estabelecimentos especializados na venda de utilidades domésticas e eletroeletrônicos (R$ 1,70 bilhão).

    Vendas por região

    Juntos, São Paulo, Minas Gerais e Rio Grande do Sul devem concentrar 51% das vendas, segundo a CNC.

    Entretanto, apenas quatro dos doze maiores estados deverão registrar avanços nos volumes de vendas: Paraná (+2,1%), Santa Catarina (+0,9%), Rio Grande do Sul (+3,6%) e Goiás (+2,5%).

    Trabalhos temporários

    Com expectativas de retração das vendas, a contratação de trabalhadores temporários para atender à demanda sazonal neste ano deverá ser menor do que no ano passado, atingindo 21,95 mil vagas. Já o salário médio de admissão deve ficar em torno de R$ 1.667,50 (7,2% acima do valor médio pago na mesma data comemorativa de 2022).