Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Budweiser explica o que fará com cervejas que não poderá vender na Copa do Mundo

    Budweiser enviará os Buds não vendidos para o país que vencer o torneio, disse a empresa em um tweet

    AB InBev pagou US$ 75 milhões pelo patrocínio da FIFA, de acordo com vários relatórios
    AB InBev pagou US$ 75 milhões pelo patrocínio da FIFA, de acordo com vários relatórios Mike Egerton/PA Images via Getty Images

    Jordan Valinskydo CNN Business

    em Nova York

    A decisão de última hora do Catar de proibir o álcool nos estádios da Copa do Mundo deixou a Budweiser com muita cerveja nas mãos. E a empresa tem uma solução inovadora para desvincilhar-se delas.

    A Budweiser enviará os Buds não vendidos para o país que vencer o torneio, disse a empresa em um tweet. A empresa confirmou os planos em comunicado à CNN Business, escrevendo que “quer levar esta celebração dos estádios da Copa do Mundo da FIFA para os torcedores do país vencedor”.

    “Sediaremos a celebração final do campeonato para o país vencedor. Porque, para os fãs vencedores, eles conquistaram o mundo. Mais detalhes serão compartilhados quando nos aproximarmos das finais”, disse um porta-voz da Anheuser-Busch InBev em comunicado.

    Na semana passada — poucos dias antes do início da Copa do Mundo — o Catar anunciou que os oito estádios não podiam vender Budweiser alcoólica, deixando os torcedores com apenas uma opção de cerveja: a Bud Zero sem álcool.

    O Catar é um país muçulmano considerado muito conservador, que regula rigorosamente a venda e o uso de álcool.

    Em setembro, as autoridades disseram que os torcedores com ingressos poderiam comprar cerveja alcoólica três horas antes do início do jogo e por uma hora após o apito final, mas não durante a partida.

    “Após discussões entre as autoridades do país anfitrião e a FIFA, foi tomada a decisão de concentrar a venda de bebidas alcoólicas no FIFA Fan Festival, em outros destinos de torcedores e locais licenciados, removendo os pontos de venda de cerveja do perímetro do estádio da Copa do Mundo da FIFA 2022 no Catar.” disse a FIFA, o órgão regulador do futebol, na semana passada.

    Budweiser twittou: “Bem, isso é estranho”, embora a postagem na mídia social tenha sido excluída rapidamente.

    “Como parceiros da FIFA por mais de três décadas, esperamos nossas ativações de campanhas da Copa do Mundo da FIFA em todo o mundo para celebrar o futebol com nossos consumidores”, disse um porta-voz da AB-InBev em comunicado anterior.

    “Algumas das ativações planejadas do estádio não podem avançar devido a circunstâncias fora do nosso controle.”

    A AB InBev pagou US$ 75 milhões pelo patrocínio da FIFA, de acordo com vários relatórios.

    Portanto, a decisão prejudicou os planos de marketing da empresa para a Copa do Mundo, já que reduz drasticamente a presença de milhares de torcedores na Copa do Mundo.

    No entanto, sem dúvida a maior parte – seus anúncios de TV com a realeza do futebol Lionel Messi e Neymar Jr. – não são afetados.

    A Copa do Mundo da FIFA Qatar 2022 acontecerá até 18 de dezembro.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original