Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Dívida Pública Federal cresce 0,46% e chega a R$ 5,77 trilhões em outubro

    Segundo Tesouro, a variação ocorreu por conta da apropriação positiva de juros, no valor de R$ 35,39 bilhões, neutralizado, em parte, pelo resgate líquido, no valor de R$ 9,11 bilhões

    Getty Images

    Elis Barretoda CNN

    em Brasília

    A Dívida Pública Federal (DPF) do Brasil apresentou um aumento de 0,46% em termos nominais, e chegou a R$ 5,77 trilhões no mês de outubro. Em setembro, o valor da DPF era de R$ 5,75 trilhões, um aumento de R$ 26,29 bilhões. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (25) pela secretaria do Tesouro Nacional, do Ministério da Economia.

    Segundo a secretaria, “o mês de outubro foi marcado pela persistência inflacionária e continuidade do ciclo de alta das taxas de juros nos Estados Unidos, instabilidade política no Reino Unido e tensões geopolíticas, que aumentaram as preocupações com o risco de recessão global”.

    De acordo com o Ministério da Economia, essa variação ocorreu devido ao resgate líquido de R$ 9,11 bilhões e à apropriação positiva de juros, no valor de R$ 35,39 bilhões.

    A DPF, que inclui o endividamento interno e externo do governo federal, é a emissão de títulos públicos pelo Tesouro Nacional para financiar o déficit orçamentário do governo federal, que arrecada menos do que gasta.

    O custo médio das emissões apresentou um aumento de 0,08 ponto percentual, passando de 11,71% ao ano em setembro, para 11,79% em outubro. Em contrapartida, o custo médio da DPF acumulado em 12 meses reduziu de 10,47% a.a. para 10,04% a.a. no período.

    Queda na reserva de liquidez

    A reserva de liquidez da dívida reduziu em 0,24% em termos nominais, segundo o Tesouro Nacional. A reserva passou de R$ 1,03 trilhão em setembro, para R$ 1,02 trilhão em outubro. O resgate líquido de R$ 8,3 bilhões foi o principal fator de variação, de acordo com a pasta.

    “A reserva de liquidez atual garante pagamento dos próximos 8,97 meses à frente de vencimentos. Para os próximos doze meses, está previsto o vencimento de R$ 1.338,78 bilhões da DPMFi”, afirma o documento.