Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Investimentos diretos no país somam US$ 52,6 bi no primeiro semestre de 2022

    Valor divulgado pelo BC nesta segunda-feira é maior que IDP registrado em todo ano de 2021, que foi de US$ 46,4 bilhões

    Elis Barretoda CNN Brasília

    No primeiro semestre deste ano, o valor líquido dos investimentos diretos no país (IDP) somaram US$ 52,6 bilhões, e superam o valor de todo o ano de 2021. Segundo a nota de estatística de setor externo do Banco Central do Brasil (BCB), os investimentos líquidos no país em 2021 somaram US$ 46,4 bilhões.

    Somente em julho deste ano, o IDP foi de US$ 7,7 bilhões. Em relação ao mês de julho de 2021, isso representa um aumento nominal de US$ 1,07 bilhão. Já em relação a junho deste ano, o valor representa uma alta de US$ 2,5 bilhões.

    De acordo com o Banco Central, em julho deste ano, as entradas de investimento no país foram de US$ 11,6 bi, enquanto as saídas foram de US$ 3,9 bilhões. Os valores líquidos, de ingresso e saída de capital do país são os maiores para um mês desde fevereiro deste ano.

    Já as transações correntes de pagamentos registraram déficit de US$ 4,1 bilhões em julho deste ano, frente a um déficit de US$ 1,2 bilhão em julho de 2021.

    Na comparação entre os meses de julho deste 2022 e 2021, houve uma redução de US$ 2,1 bilhões no saldo da balança comercial de bens. Enquanto o déficit em serviços e em renda primária aumentou, respectivamente, US$ 790 milhões e US$179 milhões.

    Gastos com viagem

    Os gastos de brasileiros em viagens ao exterior foi de US$ 7,03 bilhões no primeiro semestre deste ano. Enquanto os gastos de estrangeiros no Brasil foi de US$ 2,7 bilhões, o que representa um saldo negativo de US$ 4,2 bilhões.

    Em julho de 2022, o saldo líquido também foi negativo em US$ 661 milhões. Isso foi o resultado de um gasto de US$ 389 milhões de estrangeiros no país, enquanto brasileiros consumiram US$ 1,04 bilhões no exterior, no mesmo período.

    Reservas internacionais

    As reservas internacionais somaram US$ 346,4 bilhões em julho de 2022, o que representa um aumento de US$ 4,4 bilhões em relação ao mês anterior.

    Segundo o BC, o resultado decorreu, principalmente, “das variações por preços e da receita de juros, que contribuíram para elevar o estoque em US$ 3,9 bilhões e US$ 540 milhões, respectivamente.”