Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Tesouro Direto: taxas recuam após BC manter juros em 10,5%

    Movimento inverte ritmo de avanço observado nos últimos dias

    Marcello Casal Jr/Agência Brasil

    Da CNN São Paulo

    Títulos do Tesouro Direto se valorizam nesta quinta-feira (20), com queda das taxas após decisão unânime do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) em manter os juros em 10,5%, interrompendo o ciclo de queda da Selic.

    O movimento inverte o ritmo de alta das taxas observado nos últimos dias diante da cautela do mercado com a decisão da autoridade monetária.

    Vale lembrar que o movimento das taxas é inversamente proporcional ao dos preços, ou seja, quanto maiores os juros, mais desvalorizados ficam os títulos.

    Por volta das 16h20, o título pré-fixado com prazo até 2027 oferecia taxa de 11,59%, recuando ante o fechamento de 11,72% no fechamento da véspera.

    Já a opção com fim em 2031 tinha taxa de 12,24%, contra 12,32% nesta quarta-feira (19).

    O mesmo comportamento era visto nas taxas vinculadas ao Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), o indicador oficial da inflação doméstica.

    Os contratos com vencimento em 2029 ofereciam taxa de 6,31%, mesmo patamar da opção com fim em 2035, quanto opção mais longa, para 2045 tinha taxa de 6,33%.