Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    “Focus é uma pesquisa, mas tem muita gente fazendo contas”, diz Haddad sobre divergências na projeção do PIB

    Enquanto a Fazenda estima crescimento de 1,9% para o PIB em 2023, a divulgação mais recente do Focus prevê avanço de 1,2%

    Fernando Haddad, ministro da Fazenda
    Fernando Haddad, ministro da Fazenda Foto: Diogo Zacarias / MF

    Danilo MoliternoSamantha Kleinda CNN

    São Paulo

    O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, comentou a divergência nas projeções do Boletim Focus e de sua pasta para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB). Em entrevista a jornalistas nesta segunda-feira (22), ele disse que a pesquisa Banco Central não é a única legítima para esta estimativa.

    “O Focus é uma pesquisa, mas tem muita gente fazendo conta. E nossa equipe [da Fazenda] é uma equipe de técnicos de carreira, não tem questão política. Há um sistema de projeção que eles seguem — não de agora mas de muito tempo. E eu acho que nós estamos mais próximos dos números mais otimistas da economia”, disse.

    Enquanto a Fazenda estima crescimento de 1,9% para o PIB em 2023, a divulgação mais recente do Focus prevê avanço de 1,2%.

     

    Haddad destacou, no entanto, que os valores vem se aproximando gradualmente. “O Focus vai ficando otimista ao longo do ano, passou de 1% para 1,2%, [antes] de 0,9% para 1%, vai crescendo. A projeção do Bradesco já está em 1,8,%, a do Itaú, em 1,4%”.

    Mais cedo nesta segunda, o ministro havia comentado a projeção de inflação do boletim do BC. O petista afirmou que a projeção do Focus, agora em 5,8% para 2023, se aproxima da estimativa da Secretaria de Política Econômica (SPE) da Fazenda.

    Na última semana, Haddad havia afirmado que a SPE projeta a inflação em 5,6% para este ano.