Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Funcionários da Amazon no Reino Unido protestam por aumento salarial, diz sindicato

    País passa por onda de greves em diversos setores que buscam aumentos salariais

    Amazon
    Amazon REUTERS/Brendan McDermid

    Por Muvija M, da Reuters

    Centenas de trabalhadores da Amazon em um centro de distribuição em Tilbury, no sudeste da Inglaterra, saíram em protesto por melhores salários, disse o sindicato GMB, o mais recente sinal de descontentamento da força de trabalho à medida que o aumento do custo de vida desencadeia greves em todos os setores no país.

    “A Amazon continua rejeitando trabalhar com sindicatos para oferecer melhores condições de trabalho e salários justos. O uso repetido de contratos de curto prazo visa minar os direitos dos trabalhadores”, disse o sindicato nesta quinta-feira (4).

    O GMB disse que 800 trabalhadores saíram do armazém na quarta e nesta quinta-feira protestando contra um aumento salarial de 35 pences por hora, enquanto o sindicato busca um reajuste de duas libras (US$ 2,44).

    A gigante de tecnologia dos Estados Unidos, que tem 70 mil trabalhadores no Reino Unido, disse por e-mail que o salário inicial aumentará para um mínimo entre 10,50 libras e 11,45 libras por hora.

    Trabalhadores de todos os setores, incluindo ferrovias, companhias aéreas e telecomunicações, fizeram greves nos últimos meses no Reino Unido, já que os aumentos salariais ficaram atrás da alta da inflação.